Receita: tomate recheado de quinoa

25 de julho de 2014

Michael Pollan na prática

25 de julho de 2014

A vida é um doce

25 de julho de 2014
empty image
empty image

Um dos assuntos que geram muito fanatismo é o açúcar. E no caso desse post, pode ultrapassar o fanatismo chegando ao terrorismo: o consumo de açúcar das crianças!

sugarkids

Tem mãe que não deixa a criança nem saber o que é doce, já outras exageram no açúcar.

“Mas como saber se eu estou fazendo o correto com o meu filho?”. O primeiro passo é conversar com um profissional de saúde. Cada criança tem um metabolismo, uma saúde, uma alimentação.

O segundo (e eterno) passo é ter equilíbrio. E esse, muitas vezes, é difícil de ser alcançado, muitas vezes porque ficamos perdidos no meio de tanta informação.

Por isso, vou escrever alguns detalhes sobre o consumo de açúcar pelo público infantil (mas que também se aplica aos adultos). E claro, essa é a minha opinião, minha maneira de trabalhar de trabalhar: baseada no equilíbrio e na educação alimentar.

o açúcar

Os açúcares são carboidratos que podem ser encontrados nas formas mais simples (monossacarídeos) até as formas mais complexas (polissacarídeos). O açúcar branco que consumimos (açúcar da cana) é a sacarose, um carboidrato formado por duas moléculas (glicose e frutose). Mas temos também vários outros açúcares: a frutose (açúcar das frutas), a lacose (do leite), os açúcares ‘escondidos’ nos rótulos alimentares: xarope de milho, xarope de glicose, dextrose, maltodextrina, xarope de glucose, etc e outros.

A antiga recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) preconizava que 10% das calorias diárias fossem provenientes do açúcar, mas a OMS reduziu esse número para 5%. Supondo que a alimentação de uma criança tenha 1000 kcal (situação hipotética), isso equivale a 50kcal diárias de açúcar (ou seja, aproximadamente 12g – 1 colher de sopa). São 12g diários de açúcar de mesa (o mesmo encontrado nos produtos industrializados).

Será mesmo que esse radicalismo de não deixar a criança comer um pedaço de chocolate no final de semana funciona?

Provavelmente não.

A criança pode estar deixando de aproveitar um momento de prazer, msa comendo açúcar em excesso de outras maneiras: nas bolachas recheadas, no refrigerante, nos ‘inocentes’ sucos de caixinha, no achocolatado, e até em alimentos salgados (ex: o ketchup).

Pregar o terrorismo ao açúcar mas encher a criança de produto industrializado é ‘tirar a roupa de um santo para vestir outro’.

O correto é tornar a alimentação da criança bem natural, rica em grãos, cereais, frutas, legumes, verduras, carnes, leite, queijos, etc… EDUCAR!

Educação alimentar <3

Educação alimentar <3

Mas se você já faz isso e ainda acha que o açúcar é o bicho papão, é melhor ir mudando de idéia…

Quanto mais você proibir as eventuais sobremesas, colocar o açúcar como o verdadeiro vilão, mais compulsão essa criança terá por doces. Na hora da festa do coleguinha, será o primeiro a colocar quantos brigadeiros conseguir na boca – pelo simples fato de não entender que doce é algo normal, que a gente deve comer pouco (geralmente depois da refeição) e que não precisa comer todos os doces como se o mundo fosse acabar no minuto seguinte.

Além disso, para a formação do paladar infantil, é importantíssimo finalizar o almoço com algo adocicado (claro, frutas sempre são preferidas). Isso faz com que a criança perceba a diferença entre os sabores, além de demonstrar na prática as proporções entre comida salgada e sobremesa – ou seja: quer comer um pedacinho de doce? Que seja só um pouquinho, depois do prato de comida completo :)

Eu entendo que muitas mães morrem de medo que os filhos adoeçam, fiquem obesos (a obesidade infantil realmente é uma preocupação!)… Mas não é proibindo os filhos que eles estarão ilesos a esses problemas.

Se é para tornar algo vilão, que sejam as balas, chocolates, pirulitos, sucos industrializados e refrigerantes, comida pronta, fast food de maneira constante. Esses alimentos não podem e nem devem ser regra.

Não é o achocolatado com leite no café da manhã ou o sorvete do final de semana que vai fazer do seu filho uma estatística. Até porque, um dia ele vai começar a fazer escolhas, e a chance dele compensar toda aquela neurose comendo em dobro, é muito grande.

Não estou fazendo apologia ao uso indiscriminado do açúcar, mas sim ao equilíbrio!

Por isso, adoce a vida do seu filho! E faça da infância e do açúcar uma doce convivência :) <3

ERRATA! 2 LITROS DE COCA COLA TEM 210 G DE AÇÚCAR!

açúcar criançassss

Beijos,

Marina