Viaje sem contar calorias!

30 de outubro de 2014

O preço da alimentação saudável – parte 1

30 de outubro de 2014

Batalha de produtos: creme de amendoim

30 de outubro de 2014
empty image
empty image

Sugestão: fazer um post sobre a pasta de amendoim. Eu faço em casa com uma receita que tem no blog e estava lendo sobre os componentes nutricionais dela outro dia. Fiquei bem confusa. Tem informação de que faz bem porque tem muita fibra e proteína, que faz mal porque é excessivamente calórica e gordurosa, que faz bem porque tem vitamina B3, triptofano, e manganês, que faz mal aflatoxina…rsrs. Fiquei sem saber se vale mesmo a pena ou não incluir na alimentação. Um beijo! <3

Nota: Esse é um pedido pra lá de especial. Primeiro motivo: tá todo mundo consumindo, sem ao menos saber qual é a verdade. Segundo motivo: a pergunta veio de uma xará conterrânea – ou seja, esse post é Marina Mineira em dose dupla!

E chegou a vez de falar do querido e amado creme de amendoim.

peantu butter cópia

Recentemente a Santa Helena – produtora da Paçoquita (aquela paçoquinha famosa!) – lançou a paçoquita cremosa. É isso mesmo minha gente, é o paraíso num pote, e em creme. Já encontrávamos outras manteigas de amendoim por aqui, mas esse lançamento foi especial. Infelizmente ainda não provei porque não encontrei em NENHUM lugar – e aparentemente não é um problema de distribuição, mas um corre corre para comprar.

Pasmem: existe um mapa que mostra onde você encontra a bendita paçoquita!

E a paçoquita veio num momento onde o mundo fitness estava se deliciando do maravilhoso creme de amendoim, de uma maneira fitness de ser. Existem marcas de creme de amendoim sem açúcar, integral, etc, etc, etc. Inclusive uma das marcas tem uma apresentação bem legal, e uns produtos interessantes (já experimentei o creme de amendoim natural da amendoim & cia e não ameeeeei. As outras marcas não provei ainda, mas já ouvi falar bem sobre o sabor!).

Mas será que o creme de amendoim é isso tudo? Pode substituir a manteiga? ? Emagrece? É saudável? Tem muita fibra? E proteína? E o triptofano?

Eu vim responder (ou tentar responder) suas questões!

Emagrece?

Bem minha gente, emagrecer é uma questão de gastar mais e consumir menos. É totalmente possível comer manteiga (ou creme) de amendoim e emagrecer, tudo depende da quantidade e em qual contexto da alimentação esse creme de amendoim será consumido. Por isso, aquela dica antiga: converse com a nutricionista!

Pode substituir a manteiga?

Você pode tudo! É importante saber fazer! A manteiga é uma fonte de gordura, assim como o creme de amendoim também é (para cada colher de sopa, são mais ou menos 8g de gordura, em ambos). A questão é que a manteiga não tem açúcar, enquanto a maioria dos cremes de amendoim tem (atenção, eu falei a maioria, alguns não tem!). Mas de maneira geral, pode ser substituído sim – desde que você trabalhe dentro de quantidades similares. Não adianta ignorar a manteiga e passar um mundo de creme de amendoim!

É saudável?

No meu contexto de saúde, tudo o que não mata, engorda. Ou seja: se não é veneno e não vai prejudicar sua saúde, é saudável. Então o creme de amendoim entra nessa categoria. Claro que não dá para sentar na frente do sofá e comer um pote de creme na colherinha assistindo Chuva de Arroz no GNT (amo, hahaha) e achar que tá linda, tá saudável. Mas dá pra comer todo dia um pouquinho e ter uma saúde e peso controlados – e uma excelente dose de humor. Isso porque o amendoim é rico em vitamina B6 e magnésio, muito importantes para a conversão de triptofano em serotonina- este último, um neurotransmissor que tem dentre várias funções, regular nosso humor. Porém, ele não é um produto milagroso!

Mas e a aflatoxina?

Tocamos no calcanhar de aquiles do amendoim. A aflatoxina é um metabólito produzido por algumas cepas de fungos da espécie Aspergillus. Esses fungos se desenvolvem não só no amendoim, mas no milho, feijão, arroz, trigo, cana, etc. A aflatoxina tem uma alta toxicidade, e várias espécies (sobretudo a espécie humana) são sensíveis aos efeitos agudos, tóxicos deste metabólito. Os efeitos são mutagênicos, carcinogênicos e teratogênicos, e o orgão mais atacado é o fígado – geralmente através de desenvolvimento de carcinomas. Essa relação entre câncer hepático e aflatoxina já foi demonstrada em estudos experimentais e epidemiológicos, e pode ser amplamente encontrado nas bases de buscas científicas. A contaminação do amendoim pela aflatoxina acontece principalmente no período pós colheita, sob más condições de armazenamento. Por ser um fungo dependente de umidade, a colheita e o estoque devem ser preparados para evitar essa situação. A ANVISA regulamenta essa exposição do amendoim (e outros produtos) ao fungo e a aflatoxina, e a ABICAB (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados) tem um selo chamado pró amendoim que auto regula a produção e distribuição. O importante é procurar produtos com rastreabilidade, que garantam a qualidade da matéria prima.

E qual a melhor manteiga de amendoim?

Não posso falar pelo sabor porque não experimentei (mas vou experimentar e atualizo aqui!). Mas posso fazer um comparativo com relação aos teores nutricionais de algumas marcas. São todas muito parecidas, desde o velho amendocream até os cremes amendoins ‘de grife’… e os cremes caseiros (sim, tem duas receitas aqui!). No meu ponto de vista, nada substitui a cozinha. Fazer o seu próprio creme de amendoim na cozinha é simples, fácil e barato! Além disso, você consegue escolher um amendoim que tenha procedência garantida.

cremesdeamendoim

Aqui, duas receitas de manteiga de amendoim. Uma do mixidão – site mais que fofo – e do Sal de Bolinha, da Marina. Ambos mineiros! ÊEEEE terrinha boaaaaa essa! Que orgulho dessa mineirada! :)

infografico-receita-ilustrada_manteiga-de-amendoim

Mixidão do meu <3

manteiga-de-amendoim-caseira-7Sal de bolinha da Marininha <3

A mensagem final é: não deixem de comer se gostam, mas não esperem milagres! Todo alimento tem uma função a nos oferecer. Dentro do contexto da alimentação saudável, comer com prazer é essencial!

Beijos!