Os 12 pinos e as responsabilidades da internet

4 de maio de 2015

Transgênicos: sim ou não?

4 de maio de 2015

Meu novo desafio: #desafiopampulha #naocontocalorias18km

4 de maio de 2015
empty image
empty image

Em janeiro entrei numa assessoria de corrida. Precisava fazer exercícios e bem, a corrida era uma opção viável.

Quando entrei, pensei: “ai Marina, lá vai você assumir um gasto e não fazer nada!”. Realmente não era de se acreditar que hoje, 4 meses depois, estaria lançando um desafio. A minha falta de disciplina para atividade física é tão grande que essa descrença não era só minha, era alheia também: vê se alguém ia botar fé que euzinha ia levar a corrida a sério? Logo eu, que sou mega preguiçosa?

desafiopampulha

Porque eu sou preguiçosa para os exercícios sim! Já fiz natação quando criança. Mas depois, foi aquela bagunça: entrava numa atividade toda animada, comprava tudo relacionado aquilo, e depois de 4 meses já estava fora. Já fiz jazz, capoeira, spinning e, por último, a velha e boa academia. Todas em ‘vão’.

E desde que me mudei pra São Paulo estava sem fazer algum exercício físico regular. Eu faço muitas atividades a pé e de bike, e por um tempo arrisquei uma academia mas nada assim, com foco.

Enfim… Mas entrei na aula de corrida. O ambiente não poderia ser melhor (o parque do ibirapuera), posso fazer quando quiser, tinha pessoas para poder treinar junto, enfim. Lá fui eu…

primeirosdias

As aulas começaram no meio de janeiro. Elas acontecem dois dias por semana, de manhã. No começo foi complicado, quase desisti. Assim que iniciei as aulas, se iniciou também uma fase um pouco difícil extra corrida: chateações na vida pessoal, prazo da monografia da pós graduação estourando, o consultório movimentado, e no meio dessa bagunça, acabei perdendo peso e, claro, pique.

Mas passou o carnaval e não haviam mais desculpas. E aí a Dri (minha atual parceira de corrida) entrou no grupo, e temos o mesmo ritmo (digo, ritmo de corrida mesmo). Ter alguém pra te ‘puxar’ (e vice-versa) fez toda a diferença.

Ela já começou a olhar provas para fazer e nos inscrevemos na primeira. A grande vantagem disso foi que, começamos a marcar treinos fora do horário das aulas habituais (com orientação da planilha que temos, claro!).

E então a coisa começou a andar… Um final de semana fiz uma viagem para o RJ, coloquei meu tênis na mala e pasmem: corri quase 7km! Para mim foi como se eu tivesse completado a São Silvestre! Hahahahaha! Quem me conhece sabe que eu sou assim, bem intensa. Gosto de vibrar pelas coisas legais, mesmo que elas pareçam ou sejam pequenas. Eu gosto de me dar a oportunidade de comemorar tudo que pode ou me deixa feliz!

quase7km

Nessa viagem eu vi que era capaz, mas que faltava algo. Então, quando eu voltei, eu e Dri estávamos animadas para a tal prova de corrida de 8km. Eu confesso que fiquei com um pouco de medo de não conseguir, mas eu fui, porque só tentando pra ver! Eu pensava “ok, se eu cansar eu ando um pouco e volto a correr!”.

E posso falar? Foi muito legal! Fiz 8k sem parar, com um tempo melhor do que nos treinos! Quem diria que eu iria fazer isso algum dia gente? Nem eu imaginei isso um dia! Talvez, para você que esteja lendo, 8km não é nada. Mas pra mim é coisa pra caramba, e ninguém chega no final da escada sem passar por todos os degraus né?

Quando essa prova passou, vi que eu precisava de mais desafios. Que ficar ali correndo ia ser ótimo para minha saúde, mas que de fato eu precisava ser mais motivada.

8kmEntão pensei, pensei, pensei… e decidi colocar como meta a volta da Pampulha, que acontece em dezembro. São 18km.

Escolhi essa prova porque ela é no final do ano, ou seja, ainda são 7 meses. 7 meses de comprometimento e disciplina. Nos próximos 7 meses tenho uma missão, um foco. Além disso, é na minha cidade natal, num lugar que eu adoro e estarei perto de familiares e amigos que amo! Pra terminar o ano bem, feliz, pra celebrar o que me ajudou muito a passar por alguns momentos chatos!

E como a gente tem que unir o útil ao agradável, resolvi fazer desse desafio uma coluna semanal aqui no blog. Porque acho muito interessante quando a gente vê as pessoas mostrando a rotina de atividades e alimentação, mas é diferente quando o desafiado tem uma vida ‘normal’. Eu sou uma pessoa como você! Eu tenho uma profissão e um trabalho que demandam tempo, moro sozinha, cuido da minha casa, tenho vida social (que adoro!), fico com preguiça, tenho dias de cansaço, mau humor, dores… e outros de disposição, alegria e por aí vai. O centro da minha vida NÃO é a corrida. Ela começou agora a fazer parte, e tenho que dividir meu tempo entre ela e outras ocupações e atividades.

Ok, não é impossível completar essa prova. Inegável. Mas demanda esforço, preparo e disciplina. E uma boa dose de auto-conhecimento.

Ninguém precisa ser atleta para ser saudável (muito pelo contrário!). E a idéia aqui não é servir de exemplo perfeito, porque eu erro muito, como todo mundo.

A idéia é mostrar que qualquer pessoa pode conseguir formar um hábito saudável, seja ele a alimentação e/ou a atividade física. Obstáculos existirão, mas você não precisa parar neles, mas sim usar como uma mola propulsora para chegar cada vez mais além.

Espero que vocês acompanhem esse #desafiopampulha #naocontocalorias18km, e que eu consiga, de alguma maneira, mostrar que escolhas saudáveis são mais simples e menos neuróticas do que se imagina!

E que comece o desafio! :)

Mil beijos,

Informações úteis

Eu sou a minha própria nutricionista, hehehe. Mas acho ESSENCIAL e FUNDAMENTAL a ajuda de um profissional se você quer fazer qualquer exercício físico.

É mais do que necessário o acompanhamento de profissionais FORMADOS. O meu grupo é o Núcleo Aventura – www.nucleoaventura.com.br. Pra quem é de SP ou do RJ, vale a pena. Em BH tenho uma pessoa para indicar, quem quiser, só entrar em contato comigo pelo email do blog naocontocalorias@gmail.com