Sua sala tem janelas?

18 de fevereiro de 2015

Vou contar sobre a dieta alcalina

18 de fevereiro de 2015

O detox que vale a pena

18 de fevereiro de 2015
empty image
empty image

Pra muita gente o ano começa agora. Pra outras pessoas, ele já começou, mas ainda tá acordado, deitado na cama, de olhos abertos, apertando a função ‘soneca’ do despertador. E para alguns já iniciou cheio de pressa e stress.

Independente de qual dessas pessoas você é, não despeça do carnaval e comece o ano com uma dieta detox. Já falei sobre ela aqui nesse post. Mas…

detoxvida

Ele é o detox da ‘vida’. Sim, da nossa vida. Porque recebemos estímulos negativos de todos os tipos, em todos os lugares, de várias pessoas. Só que muitas vezes esse stress é opcional, e dá sim pra gente detoxificar. É difícil? Super. Talvez mais difícil do que tomar uma garrafinha de suco verde e achar que está tudo certo.

Mas é muito importante.

Stress (ou estresse) ocorre quando qualquer força (emocional ou física) perturba ou ameaça a nossa homeostase, nosso equilíbrio. Ficamos com medo se sofremos um assalto; ficamos tristes com rompimentos e ausências; ficamos nervosos com problemas no trabalho; perdemos o equilíbrio quando nossa saúde parece estar ameaçada.

O stress causa alterações biológicas grandes, e uma delas é o aumento do cortisol. Este hormônio (assim como outros) regula processos metabólicos, cardiovasculares, imunológicos e comportamentais. O aumento do cortisol tem como consequências (diretamente proporcionais) a hipertensão, a obesidade, distúrbios do sono, entre outros. As evidências científicas mostram que, quando estamos ‘estressados’, podemos aumentar nossa preferência por alimentos hiperpalatáveis: ou seja, alimentos ricos em gordura e açúcar = calorias excessivas!. Claro que existem pessoas que, sob condições de stress, deixam de comer (o que também é péssimo para a saúde!). Mas particularmente, no consultório, vejo o stress diário influenciar muito mais no aumento do consumo alimentar do que na redução dele!

stressAlém disso, o aumento dos níveis de cortisol tem um efeito sobre nosso trato gastrointestinal, aumentando a secreção de ácido clorídrico, diminuindo a formação de muco e aumentando a chance de desenvolvimento de gastrite e úlceras gastroduodenais. Sem falar que o stress tem uma relação direta com a redução da nossa proteção corporal. Através de uma alteração na distribuição de células de defesa, nossa imunidade vai lá pra baixo!

E você acha mesmo que tomar um dia de suco verde sem cuidar das suas causas de stress vai mesmo resolver algum problema?

Por isso, deixo aqui o texto da Ruth Manus, que achei SENSACIONAL, sobre alimentação detox e stress! É para pensar e ‘começar o ano’ tentando eliminar tudo de ruim da nossa vida! Quem sabe assim, os ‘sucos detox’ sejam apenas uma alternativa de sucos naturais?

Passou o natal, passou o ano novo, passou o carnaval. The game is over e a vida real pede passagem. É nessa hora que a febre detox-vida-nova-entrar-nos-eixos vem com força ainda maior- se é que isso é possível.

Detox vem da ideia de desintoxicar, tirar do corpo tudo o que não lhe faz bem. Louvável, sem dúvida nenhuma. Mas o problema começa quando as pessoas resolvem achar que duas garrafas de suco verde são a milagrosa solução para melhorar suas vidas.

2015 tá aqui na nossa frente e de nada vai adiantar desintoxicar o corpo, se a vida e a alma estão povoadas de hábitos, pessoas, dias e caminhos tóxicos. Parasitas, comodismos, vícios, medos.

Gente tóxica é o que mais tem. Gente cinza, amarga, invejosa, gente que gosta de problema, que gosta de doença, que gosta de discórdia, gente que vive de aparência, gente rasa. E não tem jeito, temos que fugir mesmo, cortar, evitar ao máximo. Bom dia, boa tarde e até logo. Não nos deixemos contaminar.

Não adianta comer chia toda manhã se a gente odeia o emprego e já sai de casa com vontade de voltar. Não dá para achar que o corpo vai estar puro se você não acredita no que faz e passa mais de 40 horas da semana ruminando tarefas infelizes.

Não adianta beber 3 litros de água por dia quando se está num relacionamento que afundou. É cômodo, todos sabemos. Mas a vida é uma só e não dá para ver os dias, meses e anos passarem com migalhas de amor e sem vestígios de paixão.

Não adianta colocar linhaça nas receitas quando só se reclama da vida, dos outros, do país, do calor, da chuva, do trânsito. É um ciclo vicioso, quanto mais a gente fala das coisas ruins, menos atenção a gente dá às coisas boas e a vida vai ficando ruim, ruim, ruim.

É ilusão achar que a mudança vem de fora para dentro. Que a felicidade e a saúde cabem em embalagens plásticas com códigos de barra. Produtos podem ser ótimos coadjuvantes nessa busca, mas a verdadeira mudança é só o protagonista quem faz.

E eu quero um 2015 detox.

Detox de dias iguais.

Detox de gente ruim.

Detox de maus hábitos.

Detox de inveja.

Detox de relações doentes.

Detox de obsessões.

Detox de pessimistas.

Detox de medo de mudar.

Detox de dias desperdiçados.

Detox de sentimentos pobres.

Detox de superficialidade.

Detox de vícios.

Detox de viver por viver.

E pra fazer detox na vida é preciso coragem. Coragem para mudar, para arriscar, para romper, para fechar ciclos que há muito tempo deveriam ter terminado. O ano oficialmente começou e a pergunta é: vai ter só suco verde ou vai ter detox na vida?

Texto original: http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/ruth-manus/detox-na-vida/

Beijos,