Viva a experiência

22 de maio de 2017

Papo de consultório: mães, exageros e perda de peso

22 de maio de 2017

Links da semana: Ovos e controvérsias da nutrição

22 de maio de 2017
comalimentar
comalimentar
comalimentar

Vi esse link sobre o cozimento dos ovos e porque as vezes eles parecem cozinhar errado. Sabe quando a gema do ovo fica meio cinza, ou começa a esfarelar? Eu nunca soube qual o segredo, e achei esse link super legal. É em inglês, mas deixei algumas partes traduzidas aqui

https://food52.com/blog/19620-what-went-wrong-the-hard-boiled-eggs-edition?utm_campaign=Social&utm_medium=SocialMarketing&utm_source=Facebook

https://food52.com/blog/19620-what-went-wrong-the-hard-boiled-eggs-edition?utm_campaign=Social&utm_medium=SocialMarketing&utm_source=Facebook

Retire os ovos do refrigerador. Encha uma panela de água, coloque 1 colher de vinagre branco (supostamente ajuda a descascar o ovo) e uma colher de sal. Ligue o fogo. Quando a água começar a ferver, adicione os ovos.  Cozinhe por 10 minutos, escorra a água e coloque os ovos numa bacia com água e gelo. Assim que esfriarem, descasque os ovos (na mesma bacia) e coma!

 

Mas se mesmo assim não deu certo, veja o que pode ter acontecido:

1) A gema dos seus ovos ficou com um aspecto ‘ressecado’ e/ou ‘esfarelento': você cozinhou demais (12 ou 13 minutos já deixam o ovo assim) ou o ovo está velho.

2) A gema dos meus ovos ficou acinzentada: você cozinhou muito seus ovos e não transferiu para a vasilha de água gelada. A cor acinzentada se forma pela reação entre o enxofre das claras e o ferro das gemas.

3) Claras quebradiças nas extremidades ou com qualquer outro problema no seu formato: ovos que saíram direto da geladeira para a água quente.

4) Gemas mais moles (pegajosas):esses ovos ficaram menos tempo cozinhando na panela (entre 6 e 8 minutos).

 

ovos

E quando a gente fala em ovo, lá vem a pergunta: “Eu não entendo. Antes o ovo fazia mal. Agora faz bem. O que acontece? 

No meu ponto de vista, algumas coisas são responsáveis por esses desencontros de informações: a relação ciência & mídia, com a ausência de profissionais que possam interpretar os estudos científicos da maneira correta; o interesse da indústria alimentícia em fomentar ou criar estudos capazes de gerar novos mitos alimentares e crenças populares que se estendem ano por ano.

Esse texto (em português!) fala justamente sobre isso: controvérsias no mundo da nutrição. Vale muito a pena a leitura:

http://www.cienciainforma.com.br/post.php?id=226

E aproveitando o assunto, resgato aquela discussão da Rita Lobo no twitter: maionese com óleo de coco nem pensar. Eu ainda abro espaço para a maionese industrializada (#shameonme, só que não posso mentir!), mas acho que vale a pena se render a maionese caseira. Eu ainda não tentei, mas vou na receita da Rita. Nesse link tem alguns tipos e maneiras de preparar:

http://www.panelinha.com.br/blog/pitadas/Maionese-caseira-escolha-um-destes-tres-metodos

eggs

Até a próxima!

Marina