Para comer peixe!

31 de julho de 2013

Vou contar sobre os grãos e cereais!

31 de julho de 2013

Mais um capítulo na novela dos suplementos

31 de julho de 2013
empty image
empty image
Não é novidade que vivo pedindo muita calma para tomar QUALQUER tipo de suplemento.
Ontem estava escrevendo sobre essa fase – de banalização do whey protein e relacionados – e, coincidentemente, hoje vi essa reportagem (do USA TODAY), falando sobre um caso recente nos EUA sobre problemas com suplementos para praticantes de atividade física.
O link está aqui: http://www.usatoday.com/story/news/nation/2013/07/30/walmart-suspends-sales-of-sports-supplement-craze/2599657/
Pra quem não quiser/conseguir/puder ler o resumo da história é:
“O suplemento Craze, vendido pela Driven Sports (fabricante americana), foi alvo de uma investigação do USA TODAY, na última semana. Isso tudo porque análises feitas do suplemento mostraram que ele contém feniletilamina – similar a anfetamina (proibida nos suplementos alimentares americanos). Esse mesmo fabricante já apresentou outros produtos que foram retirados do mercado por não estarem de acordo com as normas (e inclusive estão sofrendo processos na justiça americana a respeito deles).
 
Os peritos científicos questionam se os compostos listados no Craze são realmente naturais – o que é requerido para ser considerado um suplemento. Não existem evidências que o extrato de Dendrobium contenha esses componentes (feniletilamina ou similares). Ainda assim a empresa não se manifestou também perante os peritos e os estudos sobre Dendrobium.
 
O WalMart (rede de supermercados) retirou o Craze da sua venda online e um senador considerou que as leis quanto a regulação de suplementos alimentares fossem reformuladas. A FDA e outros membros do congresso dizem que não há necessidade de novas leis, mas sim de mais pulso firme com a legislação já existente.
 
Amy Eichner, da agência anti-doping americana, afirma que nenhum atleta, treinador, instrutor ou pai é capaz de classificar um suplemento como seguro ou não seguro apenas lendo o rótulo seu rótulo.  Isso porque além de não saber se o fabricante omite alguma substância, as fábricas recebem matérias primas de várias fontes questionáveis e diferentes – o que significa que em vários potes do mesmo produto, podemos encontrar substâncias em diversos tipos e quantidade. Ou seja: não há uma padronização, o que pode tornar o produto inseguro.
 
Outros sites que vendem o suplemento Craze dizem que foram feitas análises com amostras, além de coleta de sangue e urina de consumidores, e que não foram encontradas substâncias proibidas. O fabricante também afirma que em seus testes, nada foi encontrado.”
 
Essa reportagem é apenas para você, que toma suplemento sem a supervisão de um profissional sério, avaliar BEM esse consumo! E tomar muuuuuuito cuidado com o que compra!
 
Amanhã dou minha opinião sobre tudo isto – e mais um pouco…
 
Beijos
 
Até a próxima,
 
Marina