Frango e Batata Doce

17 de setembro de 2015

Ao vencedor, as batatas!

17 de setembro de 2015

Nutricionista, Endocrinologista ou Nutrólogo?

17 de setembro de 2015
FRANGOEBATATA
pratopronto
NEN

Se você quer emagrecer, procura o nutricionista, o nutrólogo ou o endocrinologista? Se você está com algum sintoma e desconfia de algum problema de saúde, procura quem? Existem várias respostas. Você pode ter um problema hormonal, outras vezes precisa só de uma reeducação alimentar, e em algumas precisa ser medicado.

Para cada caso existe um profissional específico. Obviamente o trabalho interdisciplinar é o mais interessante, mas sabemos que nem todo mundo trabalha desse jeito.

Da mesma maneira que não tem médico que não gosta de trabalhar com nutricionista, o inverso também é verdadeiro. Eu acredito numa troca das profissões, e não tenho problemas em trabalhar em conjunto – inclusive, eu até prefiro. Muitas vezes um profissional tem uma experiência ruim com outro colega e tende a generalizar: ‘não dá pra trabalhar com nutricionista’ ou ‘odeio trabalhar com médico’.

Posso garantir a vocês que quando essa relação tem como base o respeito e a confiança, não tem como errar. Infelizmente temos sempre as maçãs podres – em qualquer área de trabalho, seja ela na medicina, na nutrição, no direito, na engenharia. O melhor caminho para isolar essas maçãs é entendendo o papel de cada um.

O Endocrinologista é o profissional graduado em Medicina com residência em Endocrinologia. Dentre as principais áreas de atuação do endocrinologista estão: reposição hormonal da menopausa, obesidade, crescimento, excesso de pelos, doenças da glândula Supra-Renal, Distúrbios da Puberdade, Distúrbios da Menstruação, Doenças da Hipófise, Diabetes, Osteoporose, Andropausa e Tireóide. De uma maneira geral, dizemos que os endocrinologistas são responsáveis por cuidar das glândulas endócrinas (aquelas que secretam hormônios). Porém sabemos que nem toda doença tratada pelo endocrinologista tem como causa a disfunção hormonal, como por exemplo, a obesidade. Como todo médico, ele é autorizado a medicar e solicitar exames quando necessário.

endocrinonutrinotro

O Nutrólogo é o profissional graduado em Medicina com especialização em Nutrologia. Ele estuda, pesquisa os benefícios e malefícios causados pela ingestão dos nutrientes, avaliando assim a nossa necessidade orgânica, visando a manutenção da saúde e redução de risco de doenças. Ele pode diagnosticar e tratar doenças nutricionais e nutrometabólicas, identifica possíveis ‘erros’ alimentares ou inadequações nos hábitos de vida, e trata os pacientes que necessitam de Nutrição Enteral ou Parenteral. Ele também está autorizado a medicar e solicitar exames quando necessário. Para se tornar um Nutrólogo, é necessário fazer a residência em Nutrologia. Para ser especialista, é necessária a residência ou ter feito o Curso Nacional de Nutrologia ou 2 anos de atividade de Nutrologia em Serviço Hospitalar.

O Nutricionista é o profissional graduado em Nutrição. O nutricionista pode solicitar exames bioquímicos quando for necessário, mas não está apto a dar o diagnóstico CLÍNICO, somente o diagnóstico NUTRICIONAL. Prescrever dietas e planos alimentares é uma atividade privativa do nutricionista (que responde ética, civil e criminalmente por essa ação). Porém esse profissional não tem capacitação para prescrever medicações. Suplementos alimentares e poli e ou multi vitamínicos/minerais podem ser também prescritos desde que sejam classificados como produtos de ‘VENDA SEM EXIGÊNCIA DE PRESCRIÇÃO MÉDICA. Os nutricionistas também podem atuar em outras áreas como Alimentação coletiva, Saúde Coletiva, Docência, Indústria de alimentos, Nutrição em esportes e Marketing na área de Alimentação e Nutrição.

“Fui ao médico, e ele me deu uma dieta! – ou – Um nutricionista me indicou uma medicação!

Cada um no seu quadrado! Pode ser que o médico entenda muito de dieta de tanto ter contato com esse tipo de tratamento, ao passo que alguns nutricionistas entendem de determinada medicação para emagrecer ou até dos tipos de insulina presentes no mercado. Mas isso não quer dizer que eles irão fazer isso. Desconfie de profissionais que ocupem o espaço dos outros, procure aqueles que indicam bons colegas de profissão.

 

“Fui ao médico e ele me receitou um hormônio para ‘crescer’, pois disse que dieta não resolve!”

Alimentação causa hipertrofia – ou seja, cresce – sim! Pode ser que você não consiga ficar igual aquele colega ultra ‘bombado’ da academia (e ele jura de pé junto que é só whey protein)… Mas você consegue sim ganhar massa magra com alimentação e treinos direcionados! Prescrição de qualquer medicamento a pessoas saudáveis (e isso não é exclusividade dos hormônios) é proibida pelo Conselho Federal de Medicina.

mediconutri

“Mas o médico disse que vai fazer o acompanhamento através de exames!”

Fazer exames não garante NADA. Se fosse assim, fazer exames de colesterol todo ano garantiria um colesterol ótimo. Fazer exames de glicose evitaria a diabetes. E não é isso que acontece. Os exames não garantem que qualquer remédio irá te prejudicar. Eles fazem parte do acompanhamento de vários tipos de tratamento, mas NÃO GARANTEM o sucesso!

“Minha nutricionista diz que não preciso de médico e nem de remédio! Disse que é perda de tempo ir ao médico”

Só tenho a lamentar pela sua nutricionista. Existe a possibilidade de você não precisar de remédio. Mas será que ela sabe mesmo avaliar isso? E se ela tiver alguma alteração, uma doença…? Ela vai te medicar, te tratar, dar seu diagnóstico? Não!

“Meu médico me pesou, fez uma bioimpedância e disse que estou obeso. A nutricionista também fez isso. Quem pode dar esse diagnóstico?”

Tanto o médico quanto o nutricionista estão aptos a classificar seu quadro de nutrição (desde magreza a obesidade).

“A nutricionista disse que tenho intolerância a lactose/doença celíaca!”

A sua nutricionista pode até desconfiar ou supor (certamente ou erroneamente) que você tem algum desses problemas. Porém, o diagnóstico CLÍNICO dessas duas patologias só é dado pelo médico através de EXAMES. A não ser que você queira cortar os alimentos da sua alimentação por pura tendência, não considere a hipótese diagnóstica da nutricionista como diagnóstico!

O mais importante é procurar fazer tratamento em equipe. Bons profissionais trabalham em conjunto, e não um contra o outro. Isso não quer dizer que todo mundo que passa no endocrinologista ou no nutrólogo tem que ir ao nutricionista e vice-versa. Mas fique atento as atribuições de cada um, e como cada profissional lida com a presença do outro!

Espero ter respondido as dúvidas de várias pessoas que me escreveram!

Beijos!!!