Vou contar sobre o queijo!

31 de março de 2014

Frutose engorda?

31 de março de 2014

Omelete com gema, por favor!

31 de março de 2014
empty image
empty image

A panqueca de claras é o novo cupcake da turma fitness. Nada contra panqueca, e nada contra as claras. Mas porque as pessoas insistem em retirar a gema, melhor parte do ovo das receitas? Na verdade, não entendo nem a necessidade de fazer omelete ou panquecas com tantas claras como algumas pessoas preparam. Mas aqui o meu assunto é a gema!

O ovo já foi colocado como vilão durante muito tempo, principalmente para aquelas pessoas que tem colesterol elevado. Por ser um alimento de origem animal, ele contém colesterol sim, mas nem sempre esse é o problema. Pessoas que tem a hipercolesterolemia familiar (ou seja, colesterol alto provocado por fatores genéticos, que independem do peso) geralmente só conseguem controlar bem os índices de colesterol com ajuda de remédios – a alimentação tem pouca interferência. Para as pessoas que tem o colesterol alto devido a alimentação mal regulada obviamente devem prestar atenção na quantidade de colesterol consumida, assim como na atividade física – nesse caso, comer um pente de ovos inteiros se faz desnecessário, e o consumo deve ser regulado.

Mas e aquelas pessoas que fazem bastante atividade física, não tendem a elevar o colesterol sanguíneo (por histórico familiar ou patologias associadas) e se alimentam bem? Será que nunca podem comer a gema do ovo?

Quem resiste a um poché com gema mole? :)

Quem resiste a um poché com gema mole? :)

Ovo engorda?

Repetindo pela milésima vez: engorda se você consumir mais do que gastar. Um só alimento não é capaz de engordar uma pessoa, até porque temos uma alimentação variada! Sempre, sempre, SEMPRE converse com sua nutricionista sobre o seu consumo alimentar. Ela tem o dever de ajustar sua dieta, de maneira que você coma seus alimentos preferidos de acordo com seu quadro de saúde e objetivos. E para quem quer saber o valor calórico do ovo, uma unidade de ovo (cozido) contém aproximadamente 70 kcal (sendo 0,5g de carboidratos, 5,7g de proteínas e 5,18g de gorduras).

E o colesterol?

Quando a escola American Heart Association (2006) preconizou que o consumo de colesterol deve ser de 300 mg por dia, o ovo virou um inimigo. Isso porque ele tem aproximadamente 210mg de colesterol! Mas com o passar do tempo alguns bons estudos foram surgindo, e demonstraram que o consumo regular de ovos (ou seja, 1 ovo ao dia) não. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, acredita-se que entre 75%-85% da população sejam pouco sensíveis às concentrações de colesterol na dieta, ou seja, o impacto do consumo de alimentos ricos em colesterol como os ovos sobre o LDL-C (“colesterol ruim”) é muito pequeno. Imagina então para quem faz atividades físicas regulares e se alimenta super bem? Não vai ser uma gema que vai engordar ou elevar o colesterol. De qualquer forma, 1 ovo por dia é sim, muito bem vindo para aqueles que não são diabéticos e praticam muitos exercícios e tem uma alimentação equilibrada.

E como comer o ovo?

Preferencialmente, evite o ovo cru. Ele pode conter a bactéria Salmonella, que provoca a Salmonelose – quadro característico de gastroenterites seguido de febre, podendo levar até a morte. O número de ovos contaminados em uma granja bem cuidada é muito pequena, mas se você não sabe a origem do ovo, o recado está dado. E também evite o ovo frito: com a adição de mais gordura, ele se torna mais calórico e claro, mais rico em gorduras – mas se der aquela vontade de comer um ovinho ‘frito’ com a gema mole, temos a opção de ovo poché (e achei esse vídeo super legal de como preparar o ovo poché). O ovo cozido se torna a melhor opção!

 

Infográfico do ovo!

 

Então se alguém torcer o nariz para sua omelete com gema, releve. Provavelmente você está pensando de maneira correta justamente porque se alimenta de colina, presente no ovo, que faz suuuuper bem ao cérebro! Sorria e saboreie! Eu vou correndo comer meu ovo poché :)

Até a próxima!

Beijos,

Marina