Doce, doce, doce… A vida é um doce!

12 de janeiro de 2016

Ondas gravitacionais e gordura

12 de janeiro de 2016

Porções nada mágicas

12 de janeiro de 2016
docesdocedoce
gorduraeondas
qtocomer

O discurso ‘coma um pouco de cada coisa, com equilíbrio, e você pode emagrecer assim’ é maravilhoso – e muitas vezes soa estranho para quem está acostumado a fazer dietas restritivas.

Por mais que algumas pessoas se amedrontem quando alguém afirma que dá pra emagrecer comendo pão, isso é possível sim. Mas tudo depende da QUANTIDADE que você come.

E qual é a quantidade certa? Uma pergunta que me fazem diariamente (e um ponto falho na alimentação de muitas pessoas) é sobre o tamanho das porções. Afinal, quanto de pão eu posso comer? Se é orgânico eu posso comer mais? E se for saudável, estou liberada pra comer um montão?

O quanto você come depende de vários fatores, como atividade física, objetivo, gasto calórico basal (o famoso ‘metabolismo’), fome… Se você fizer uma busca rápida na internet vai achar vários materiais até bem interessante sobre os tamanhos das porções, como esses dois que eu, particularmente, achei super legais!

    porções2porçõesccc

Mas tudo isso depende muito do seu estilo de vida. E quantas porções de cada você tem que comer por dia?

Isso tudo depende de uma avaliação geral… Quem pratica atividades físicas regulares – principalmente aquelas com um gasto calórico mais alto – precisa necessariamente de mais carboidratos e proteínas. Quem está em fase de crescimento geralmente precisa de mais fontes proteicas, assim como aqueles que desejam hipertrofiar (ou seja, ganhar músculos).

Quem quer emagrecer precisa reduzir o valor calórico (ou aumentar o gasto). Como nossa cultura é muito rica em carboidratos, a tendência é diminuí-los na alimentação (até porque reduzir o que está em excesso é mais fácil). Mas isso não quer dizer que você deve e precisa aumentar absurdamente a quantidade de proteínas.

Além do tamanho das porções, tudo depende da sua fome. Se hoje você está com menos fome, pode comer uma porção menor… se está com mais fome, come uma porção maior. Alguns alimentos provocam mais saciedade em menores porções (fontes de proteína, gorduras e grãos, por exemplo) e outros provocam uma saciedade menor (geralmente doces e carboidratos refinados)…

Para saber os limites mínimos e máximos da sua alimentação existe o nutricionista. Ele irá calcular as quantidades ‘necessárias’ e avaliar como sua fome se comporta.

Afinal, quando eu prescrevo um plano alimentar tenho que considerar que um dia você estará famito e outro estará sossegado!

Saudável não precisa de exagero

O que muita gente faz é comer o que é saudável em exagero. Banana é saudável? Vou comer 4. Diminuir carboidratos e aumentar proteínas? Vou tirar o arroz e comer mais dois bifes. Iogurte desnatado emagrece? Vou tomar 3 no café da manhã. Linhaça faz bem? Vou comer meia xícara.

Mas esse é um engano ultra comum que cometemos. Não é porque algo é orgânico e saudável que você precisa comer como se não houvesse o amanhã. Até o light tem seus limites!

REMEDIODOSE

Para saber se você está comendo pouco ou muito é interessante consultar um nutricionista! Se você quer perder peso, uma idéia legal é observar a alimentação de outras pessoas que tem um padrão de vida/biotipo/atividade física/objetivo parecido com o seu (não adianta comparar a musa do instagram, ok?). Se elas comem mais ou menos… Se comem menos que você, teste reduzir as quantidades e verificar se a fome aumenta depois. Temos um ‘apego’ a quantidade que comemos, e quando pensamos em diminuir bate aquele desespero, com medo de sentir fome… Mas nem sempre sentimos! Muitas vezes as pessoas começam a se reeducar e me falam que não sabem como conseguiam comer tanto anteriormente!

Veja também se você não exagera justamente no ‘saudável’. E lembre-se que não existe proibido e permitido, existem limites variáveis, que dependem de cada um.

E se você quer muito aprender, deixe esse trabalho para a nutricionista te ensinar: ela estudou e trabalha para isso!

Espero que tenham gostado!

Beijos