Vou contar sobre a dieta alcalina

25 de fevereiro de 2015

É só uma cervejinha?

25 de fevereiro de 2015

Se alimente de atitudes

25 de fevereiro de 2015
empty image
empty image

Quando eu era mais nova- da sétima até o segundo ano – eu dava bastante trabalho no colégio. Não era de aprontaaaaar muito, mas conversava demais. Sério, era muito mesmo! Uma certa vez minha mãe foi chamada para uma reunião com o orientador pedagógico na época (Luís Sérgio, se você estiver lendo isso, eu melhorei tá? Hahahaha). E então ele falou com a minha mãe que eu conversava muito em sala de aula, isso atrapalhava os professores, os colegas e etc. E aí minha mãe disse: “Então troca a Marina de lugar!”. E ele respondeu:

“Não adianta! Se eu deixá-la sozinha na sala ela vai conversar sozinha!”

Outra vez, conversando com duas amigas, uma delas desabafava sobre a irmã. “Minha irmã é difícil demais, desobediente, egoísta, bagunceira, nada colaborativa … ela faz terapia mas não parece adiantar nada!”. E então a outra falou

“Então ela tem que trocar de terapeuta!”

E quase diariamente escuto a seguinte queixa: já fui a vários nutricionistas, fiz vários tipos de dieta, e…

“Nenhuma nutricionista conseguiu me emagrecer!”

O que essas afirmativas tem em comum? A ausência de atitude própria, ou até o comodismo em sempre agir com uma atitude igual.

walls

Talvez se me trocassem de lugar na sala eu melhoraria, talvez se a terapeuta da irmã da amiga fosse outra também, e provavelmente você já deu certo mais com uma nutricionista do que outra. Mas mudar 100% depende muito da gente do que do ‘fator colaborador’.

E falando em nutrição, eu entendo que existem muitos nutricionistas que são fraquinhos. Assim como existem médicos, engenheiros, advogados, jornalistas, empregadas domésticas, presidentes de empresas que são ruins também. Entendo que com um profissional você dá certo e com outro não. Mas acredito também que grande parte dos casos, onde a pessoa procura váááááááárias soluções e não consegue resolver, tem uma grande responsabilidade pessoal.

Sim minha gente, porque nem tudo são flores e nós, como clientes, muitas vezes não mudamos de atitude.

Costumo dizer que ir ao nutricionista é querer chegar até o meio do caminho. A gente ajuda, ensina, mostra onde está ruim, onde está bom, procura soluções práticas, incentiva, alerta… mas não estamos 100% do tempo ali do lado pra dar comida na boca de ninguém, nem segurar na mão a hora que der aquela vontade de comer por pura ansiedade.

testeEntão, tem que fazer esforço… isso não significa se sacrificar! Mas se ESFORÇAR! Nós nutricionistas (e médicos, fisioterapeutas, terapeutas, etc) somos objetos de tratamento e não curandeiros milagrosos. Não podemos entrar dentro do seu corpo e entender como ele funciona. Algumas pessoas respondem super bem a exercícios físicos e perdem peso rapidamente, outras não. Algumas pessoas comem até o ímã da geladeira em momentos de tensão, enquanto outras simplesmente esquecem de comer. Cada metabolismo é um. O que sabemos (ou pelo menos deveríamos saber, nós todos) é que não existe milagre, e sim um conjunto de ações auxiliares.

Agora que você respondeu o teste, vamos as respostas:

RESPOSTASTESTE

Seja lá qual for a sua resposta… Lembre-se sempre, sempre, sempre: tem uma força aí dentro de você! Descubra onde ela está e use-a! Levanta, sacode a poeira e dê a volta por cima!

Até a próxima!