Sentimos mais fome no frio?

29 de junho de 2015

Sopão do Inverno

29 de junho de 2015

Semana 9 – Minha alimentação #desafiopampulha #naocontocalorias18km

29 de junho de 2015
fomefrio
sopaodeinverno
pampulha5semana

Oi gente! Sumi com o desafio né?? Tive uma crise criativa uns dias atrás, e tava difícil sair algo! Além disso, os treinos continuaram na sequência planejada e havia iniciado a musculação.

Mas agora tenho novidades acumuladas para contar, então o post hoje será bem legal :)

Esse final de semana fiz um treino de 20 km em montanha! Isso mesmo, 20km! Lógico que não foram 20km na velocidade da luz (foram 3 horas de treino) e tiveram algumas caminhadas (segundo o app que estava usando, cerca de 4 km). Mas fiquei feliz em ver que é super possível fazer a Pampulha no final do ano! Algumas pessoas que treinam comigo já disseram que vou tirar de letra, mas só quando a gente se vê fazendo a quilometragem que acredita né?

Dia 18/7 vou fazer uma prova de montanha de 10km e estou MUITO animada! Adorei a experiência do treino e estou ansiosíssima para a prova. Já vi o vídeo da prova do ano passado dezenas de vezes, olhem só…

Mas acredito que cheguei nesse ponto por dois motivos: O primeiro é a disciplina.O segundo é a musculação. No último mês, resolvi levar mais a sério. Antes eu treinava corrida segunda, quarta e sexta. Agora faço também musculação, 2x/semana, terças e quintas. No final de semana eu escolho um dia para treinar: ou corrida ou vou pedalar. No dia que sobra, descanso e faço uma sessão mais ‘séria’ de alongamento (sozinha, em casa).

Depois que comecei a musculação, fiquei muito feliz em ver como meu corpo reagiu bem a atividade, não só esteticamente: depois dos treinos, estava menos cansada, sem dores e mais ágil. No dia a dia, estou com uma postura melhor para andar e sentar. Há um mês havia feito um treino maior do que o habitual e depois senti algumas dores chatas. Já nesse último treino de sábado, que foi o maior de todos, eu senti menos dores, e somente no final. Acredito que seja resultado da musculação!

E com todas essas mudanças, tive que readaptar toda minha alimentação…

Para contar como está, achei legal dividir o post em 3 partes (3 episódios) – Como está a MINHA alimentação, proteínas na prática esportiva e carboidratos na prática esportiva. Hoje vou falar sobre a minha vida. Estou considerando que vocês me vejam não só como nutricionista, mas como uma pessoa normal, que gosta de comer, beber, etc etc etc.

Minha preocupação fundamental não é contar calorias – não tenho noção de quantas calorias consumo por dia, de verdade. Minha preocupação é em fazer boas escolhas alimentares e ter bons resultados na corrida e claro, adequar a alimentação a minha rotina.

Eu tenho três regras básicas para a minha alimentação

pretreino

Nos dias de treino pela manhã (quarta, sexta) eu acordo bem cedo, por volta das 05:50 ou 06:00. Eu prefiro consumir líquidos antes da atividade física, pois sinto que meu corpo reage melhor, me sinto menos pesada e não fico ‘lembrando’ da comida enquanto corro. Para conseguir fazer isso, tenho que garantir a minha refeição antes de dormir. Por isso essa história de ‘não coma carboidrato a noite’ não funciona para mim. Preferencialmente eu dou atenção para as fontes energéticas (carboidratos). Se eu comer pouco a noite, de manhã vou estar com a fome do cão, e somente meu shake de frutas e mel não vai dar conta do recado. Então o que chamo de pré treino não é somente logo antes da atividade, mas antes também de dormir.

Já na segunda feira, que treino a noite, garanto durante o dia. A tarde faço um lanche legal (iogurte com castanhas ou cereais, pão com queijo, etc) e um pouco antes como uma fruta que esteja bem madura (as frutas mais verdes costumam ‘pesar’, principalmente a banana). Hoje por exemplo, é aniversário da minha secretária querida (parabéns Mariiii) e aproveitei pra comer um pedaço de bolo agora a tarde como lanche! – Comi dois, de banana com canela, hmmmmm…

treinoealimentacao

Os treinos de corrida são bem variados. Tem dias que são treinos de tiro e esses dias meu metabolismo fica a mil! Sinto uma fome do cão e geralmente aumenta minha vontade por doces. Nesses dias eu tenho que garantir alimentos que dêem mais saciedade e que cubram o gasto energético. Como o meu objetivo não é perder peso (pelo contrário, preciso aumentar minha massa magra), se eu comer menos que preciso, não vai dar certo. Portanto, eu dou uma enfatizada no arroz com feijão, na salada, em pães e grãos integrais e nas fontes de proteína. Se eu comer menos do que necessário, bate aquela vontade incontrolável de comer doces! Nos dias de musculação, o consumo é o padrão, sem nada muito específico. São dias que sinto menos fome.

hidratacaoconstante

Agora no frio (e no tempo seco) estou me vigiando quanto a hidratação. Durante os treinos, bebo pouca água pois são treinos de 1 hora. É só o suficiente para molhar a boca. Não existe essa coisa de ficar uma hora na academia e matar aquela garrafa de 2 litros d’água não hein gente? Pelo amooooor! A hidratação durante o dia muitas vezes é tão ou até mais importante que a hidratação durante o treino. Já nas provas ou treinos mais longos, cada um vai ter uma demanda – que depende desde duração, intensidade e tipo de esforço até condições climáticas do local. No dia a dia, o meu termômetro é o ‘xixi’. Quando vejo que estou indo menos ao banheiro, acende a luz vermelha e volto a tomar bastante líquido.

Outro detalhe são os bons drink. Quem me conhece sabe que não abro mão de um vinhozinho ou de uma cervejinha. Nos dias (noites) anteriores aos treinos, procuro não beber. No máximo, uma taça de vinho ou dois chopps, bebendo água, e isso não me atrapalha. Não estou abrindo mão de toda a minha vida social de maneira totalmente fanática… Estou fazendo escolhas melhores. Eu prezo muito a diversão, mas encontrei isso também na corrida. Então eu adaptei maneiras de fazer as duas coisas ao mesmo tempo! Marco meus ‘agitos’ em dias que não treino cedo no dia seguinte, ou troco o horário dos treinos. E dou MUITA importância para o sono. Se eu bebi umas 2 taças de vinho a mais mas dormi cedo, bebo bastante água antes de deitar, não durmo de barriga vazia e no outro dia tô pronta pro treino. Eu sei os meus limites porque escuto e observo meu corpo!

Além disso, estou avaliando a real necessidade de suplementar ou não. Preciso aumentar minha massa magra, e tenho uma dificuldade de adequar a quantidade proteica a ser ingerida. Não tenho absolutamente nada contra a suplementação, desde que ela seja bem feita, claro. Mas sou do time comida, e enquanto eu puder fazer através de alimentos eu farei. Mas isso é assunto para a parte ‘proteína e exercícios físicos’.

Semana que vem escrevo sobre proteínas ou carboidratos! Qual vocês querem saber primeiro?

Beijos!