Comida do Bem e Comida do Mal

16 de maio de 2016

A importância (ou não) do plano alimentar

16 de maio de 2016

Vamos ‘desindustrializar’?

16 de maio de 2016
comidadobem
voceéoquevocêescolhe
desindustrializar

A idéia do blog sempre foi mostrar o meu ponto de vista da nutrição, e ele gira em torno da idéia de equilíbrio e do contato com o alimento na sua forma natural #comidadeverdade. Isso não significa que eu não consuma e não indique produtos que estão nas prateleiras dos supermercados. Afinal, saber dosar alimentos industrializados x alimentos naturais faz parte do jogo.

Muito se fala sobre os produtos industrializados/processados e seus malefícios – e essa relação é real. Alguns devem ser evitados enquanto outros podem ajudar no dia a dia. O segredo é como e quanto comer. Eu acharia maravilhoso poder produzir minha própria barrinha de cereais ou fabricar o meu próprio pão em casa, mas isso está fora da minha realidade atual – e garanto que da grande maioria também. Em contrapartida, alguns industrializados foram excluídos da minha rotina e deram lugar a preparações muito mais saudáveis: não sei qual foi a última vez que usei um caldo de legumes pronto e me habituei tanto ao sabor do ‘meu’ iogurte, que quando tomo algum aromatizado não consigo achar tão gostoso.

O que eu chamo de alimentos industrializados são os alimentos ultraprocessados e processados. E vocês sabem qual a diferença entre eles?tomatelata

(clique na imagem para aumentar!)

In natura: obtidos diretamente de plantas e animais

Minimamente processados: são alimentos in natura que, antes de sua aquisição, foram submetidos a alterações mínimas.

Processados:  Produtos fabricados essencialmente com a adição de sal ou açúcar a um alimento

Ultraprocessado: a fabricação envolve várias etapas, técnicas de processamento e ingredientes

Os alimentos ultraprocessados, de uma maneira geral, tem uma quantidade maior de calorias, açúcares, gorduras (principalmente trans) e uma quantidade menor de fibras e proteínas. E esse (ou qualquer outro) excesso é um problema. Os processados tem uma maior quantidade de sal e açúcar – e na medida do possível, conseguimos incluir na nossa alimentação e os alimentos minimamente processados e in natura, devem ser a maior parte do consumo.

Mas como vivemos com pressa e não dá pra contar sempre com muito tempo para preparar tudo o que queremos, acabamos comprando mais alimentos ultraprocessados. Por isso estou dando 3 soluções fáceis, para você substituir alguns alimentos ultraprocessados da sua alimentação.

caldodelegumes

Eu sempre deixo salsão e alho poró congelados em recipientes. Como cebola e cenoura sempre temos em casa, opto por congelar esses dois ingredientes. Quando vou preparar alguma receita, coloco água em uma chaleira ou panela pequena, adiciono cenoura, cebola, alho poró e salsão… deixo cozinhando até virar um caldo perfumado e saboroso. Com ele preparo minhas refeições, sem precisar de um caldo de legumes cheio de sal e gorduras.

cháverde

O chá verde gelado é um dos meus preferidos. (Sou viciada no Iced Shaken de chá verde do Starbucks… <3). Para não precisar comprar o chá de caixinha (que é cheeeeio de adoçantes e eu não gost0) eu faço da seguinte maneira: preparo o chá verde* em água quente e depois deixo esfriar. Então misturo o suco de 1 limão e um copo de suco de uva branco** com gengibre. Deixo tudo congelado e quando quero beber, bato com diversas variedades de frutas.

*Chá verde tipo Matchá que compro em casas especializadas. Quem é de São Paulo, compro sempre na liberdade

** Uso o suco de uva branco integral sem açúcar ou suco de uva branca bonbon. Se uso o BonBon, não uso mel no chá, porque ele já tem açúcar

IOGURTENATURAL

O iogurte eu sempre dou a dica no instagram do blog (segue lá!). É só comprar o iogurte sem sabor, adicionar umas frutinhas, fontes de fibra e pronto. Na hora de comer o iogurte vai ter gosto de iogurte de frutas, mas sem um milhão de ingredientes.

E vocês, tem algo que costumam ‘desindustrializar?’

Beijos e até a próxima!