Dieta do Jejum?

17 de março de 2015

Pra variar o macarrão!

17 de março de 2015

Você é um dietólatra?

17 de março de 2015
empty image
empty image

Outro dia atendi uma cliente que disse “Marina, preciso de vez perder peso! Não consigo mais passar dias e dias pensando em comida e dieta! Tem muitos anos que estou nessa, preciso ter tempo para pensar em outros problemas”. Eu nomeio essas pessoas, de maneira divertida, de dietólatras. São aqueles que pensam em dieta, emagrecimento, mundo fitness, nutricionistas, médicos, remédios, tratamentos alternativos O DIA INTEIRO. São pessoas que procuram dezenas de tipos de profissionais, que tentam todos os tipos de dieta, que emagrecem e depois engordam de novo, ou que emagrecem mas nunca estão satisfeitos, que querem saber de todas as novidades do mundo alimentar, etc. dietólatra Porém, esse vício de pensar o tempo todo em emagrecimento tem seu preço. Um deles é se tornar uma pessoa monotemático – e vamos combinar, ninguém aguenta uma pessoa que tem um assunto só. Mas para mim, o preço mais alto, é não conseguir racionalizar sobre a importância da alimentação: quem pensa o tempo inteiro sobre assuntos relacionados a dieta, pouco tempo tem para agir de maneira correta. Muitas vezes a pessoa já está almoçando preocupada com o jantar. Outras, dá uma escapulida e já acha que é o fim do mundo. Na maioria das vezes, tenta dietas restritivas e ‘pega bode’ de vários alimentos (por exemplo, quem faz dietas da proteína e depois não conseguem olhar para a cara do queijo). Existe jeito de se curar desse ‘vício’? Sim. O primeiro passo é procurar um profissional sério. Sério que eu digo, é aquele que não precisa se apoiar em tendências e modas passageiras – e que sabe que novidades no mundo da nutrição e da saúde demoram a aparecer, e que geralmente não se aplicam a todo mundo. Mas alguns exercícios ‘extra-nutricionais’ podem ser feitos. Separei algumas idéias! Traçar metas (reais) Para começar uma reeducação alimentar, é bom traçar metas. Depois de procurar e conversar com um nutricionista, veja quantos quilos você quer perder, se você vai ganhar massa magra, se vai reduzir percentual de gordura, se precisa perder medidas e etc. Além dessas metas, faça metas mais ‘aplicáveis’. Ex: se você toma muito refrigerante e sabe que precisa parar com essa ‘mania’, calcule quanto você toma semanalmente. 6 latinhas? Reduza para 2. Se você precisa fazer atividade física, trace metas mais baixas e vá aumentando. Ex: vou começar praticando 30 minutos, dois dias. Na próxima semana, 30 minutos por 3 dias. Sempre com ajuda profissional, claro. Se organize planejar Monte um cardápio. Organize-se. Dá trabalho? Dá. Mas vale a pena. Assim você não precisa passar o almoço pensando no jantar. Pegue uma folha de papel e desenhe tudo que vai comer durante a semana. Considere o tempo que você tem para preparar, e claro, deixe o espaço para suas possíveis ‘escapulidas’. Ex: essa semana você tem um aniversário na quinta e sabe que vai comer um super pedaço de bolo e alguns salgadinhos. Inclua essa refeição! Vá consciente que você terá ‘tentações’ e que consegue lidar com elas! Medite Um dia desses coloquei a idéia de um app de meditação que estou usando e AMANDO. Se chama headspace. Ele nos ensina a meditar em passos pequenos. Parece bobeira, mas é super aplicável na hora de se alimentar. Já falei sobre fome e vontade de comer nesse post aqui. Muitas vezes estamos só com vontade de comer, e ficamos pensando em várias comidinhas… e como mudar esse pensamento? Para isso a meditação é ótima! Sem Título-3

https://www.headspace.com/

Além disso, se você se organiza e racionaliza a alimentação, diminui a chance de ficar pensando sempre em comida, de maneira aleatória. Esqueça um pouco a internet Hoje em dia, com essa internet maravilhosa que temos (eu amo), estamos recebendo informações O DIA TODO! E o que tem de perfil fitness, de dieta e alimentação é impressionante. Não vou nem entrar na discussão sobre profissionais/não profissionais falando de saúde – isso é assunto para outro post. A questão é que informações sobre saúde sempre serão muito divergentes, pois não existe uma única fórmula! Então, se a cada dia a gente seguir um tipo de idéia, escutar a história de uma pessoa, tentar fazer uma dieta diferente, a gente vai fazer tudo mas não vai alcançar nada. Outro dia li que ‘o facebook deixa as pessoas mais infelizes’  e eu acho que isso nem é culpa exclusiva do face, coitado. É da internet mesmo. insta   Existe aquela cultura de todo mundo muito feliz o tempo todo né? E o mesmo acontece com o peso/estética: já viram que é raro ver um perfil que fale ‘hoje eu comi 3 pedaços enormes de pizza e posso falar? Tô muito feliz, sem me preocupar em correr atrás do prejuízo amanhã, porque isso é normal e não vai me atrapalhar’. A gente só vê ‘afff, enfiei o pé na jaca, amanhã tenho que passar fome pra compensar’ ou ‘hoje dobrei o exercício porque ontem comi 1 pedaço de bolo no aniversário do meu primo’… o tempo inteiro as pessoas estão se culpando por atitudes normais, usuais. E a cada vez que a gente vê um perfil ‘bem sucedido’ (e atenção, ninguém é perfeito o tempo inteiro ok? Muito menos com dieta…) a gente se sente mais frustrada, burra e incapaz de conseguir. Então, reveja se você precisa mesmo observar essas pessoas que ultrapassam os limites da dieta, e desenvolvem os sintomas mais graves de um ser ‘dietólatra’. Pense mais em comida de maneira racional! Para emagrecer, você vai ter que continuar comendo de qualquer maneira. Isso é um fato. Então encare de frente, se organize! Pare de pensar na comida como um problema, e transforme-a em solução!

Mil Beijos!