Vou contar sobre a dieta do tipo sanguíneo

27 de novembro de 2013

Vou contar sobre os finais de semana…

27 de novembro de 2013

Vou contar sobre a tapioca

27 de novembro de 2013
empty image
empty image
No livro D.O.M – Redescobrindo ingredientes Brasileiros, do Alex Atala, encontrei uma ótima explicação sobre a tapioca:

“Ao processar a mandioca para fazer a farinha, mais dois ingredientes aparecem. Quando prensada, a polpa da mandioca ralada solta um suco branco. Esse líquido, em repouso, passa por decantação, e todo o amido da mandioca se deposita no fundo da mistura. (…) O que sobra da decantação é conhecido até hoje como tapioca, termo que o tronco linguístico da maior etnia indígena que habitou o Brasil, os Tupis, usava para denominar esse produto.”

 Imagem: pinterest
Há um tempo a tapioca virou mania nas rede sociais ‘fitness’. No nordeste, no Norte e até no Centro Oeste ela sempre esteve presente em vários tipos de preparação, mas a tapioca tem tomado cada vez mais ‘força’ no resto do Brasil.
Muitas pessoas substituíram os pães e bolachas, descobrindo que a tapioca é sim uma deliciosa alternativa.
E vale a pena substituir?
Pensando em valores calóricos, 1 colher (sopa) de tapioca tem aproximadamente 70 kcal, enquanto um pão francês tem aproximadamente 150 kcal. Eu desconheço alguém que faça uma tapioca apenas com 1 colher, geralmente preparamos com 2 colheres – equivalendo no valor calórico.
E como por aqui não contamos (apenas) calorias, é importante ressaltar que a tapioca pode ser uma boa opção principalmente para: os celíacos ou intolerantes – não contem glúten; para os hipertensos – não contem sal (ou menos sal) e para quem está reduzindo a quantidade de gordura na dieta – não tem gordura.
A tapioca tem um alto índice glicêmico, ou seja: aumenta nossa glicose sanguínea com uma velocidade aumentada. Os diabéticos e hiperinsulinêmicos devem ficar de olho. Mas os praticantes de atividade física podem comemorar: é uma ótima opção após os exercícios. O segredo para utilizar a tapioca sem alterar os níveis de glicemia com tanta velocidade (ou seja, comer no ‘pré treino’) é aliar a alguma fonte de proteína, fibra ou gordura.
Ela pode ser uma boa substituta para os pães sim, mas nas devidas quantidades e proporções. E devemos tomar muito cuidado com os recheios: fazer uma tapioca e lambuzar de doce de leite ou muuuuuuita manteiga não é a melhor escolha.
Como preparar?
imagem: pinterest
Na verdade a tapioca é preparada de várias formas. Mas a maneira ‘mais conhecida’ é aquele disco de tapioca. Basta esquentar uma frigideira, passar a tapioca por uma peneira, espalhar na frigideira até que ela forme o disco. Recheie, dobre e sirva a tapioca.
Eu gosto muito do sabor da farinha da tapioca, então costumo preparar apenas com um pouco de aveia e manteiga. Outra forma gostosa é colocar banana picadinha e canela.
Além disso a tapioca serve de base para várias outras preparações: dadinhos, pudins, sopas, bolo, cuscuz…
 
Onde encontrar?
Hoje em dia encontramos a farinha de tapioca nos supermercados e nas feiras livres. Algumas já vem hidratadas e polvilhadas, bem prática para ser preparada.Posso comer?

Deve! Claro, converse com seu nutricionista e veja como encaixar a tapioca na sua alimentação. Mas lembre-se que a tapioca é um alimento que devemos exaltar, por ser bem brasileirinha! Sabiam que em diversos locais como a Europa, as pessoas pensam que a tapioca é asiática?
Como sempre falo para vocês, vamos comer com moderação! Não existe vilão ou mocinho, existe exagero!Vamos ser felizes, com equilíbrio e alegria!
Até a próxima!
Beijos,
Marina