Receita: salada agridoce

21 de março de 2014

Vou contar sobre o queijo!

21 de março de 2014

Vou contar sobre os agrotóxicos

21 de março de 2014
empty image
empty image
agrotoxicos

Você com certeza já se perguntou sobre os agrotóxicos, ou ficou temeroso em ingerir algum legume ou verdura por causa desta química. Mas o que precisamos e devemos saber sobre os agrotóxicos?

Para começar, devemos saber agrotóxicos são ‘produtos e agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores de produção, armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, a fim de preservar da ação danosa de seres vivos considerados nocivos’. Os agrotóxicos tem ingredientes ativos que interferem na atividade biológica normal dos plantios – e podem ser químicos, físicos ou biológicos.

O Brasil é o maior consumidor (ou seja, também o maior utilizador) de agrotóxicos. Talvez por ser o terceiro maior exportador agrícola do mundo – e sabemos que o mercado agrícola tem uma grande importância financeira no país. Pois bem, dentre os plantios que utilizam mais agrotóxicos estão a cana de açúcar, a soja em grão, o milho em grão, a mandioca, laranja e arroz (mas é importante lembrar que isso não está relacionado diretamente com a ‘contaminação’ por agrotóxico, mas sim a amplitude que esses alimentos são cultivados).

Imagem

retirada do pinterestEm 2011 a ANVISA fez uma pesquisa para demonstrar quais alimentos tinham maior nível de contaminação. Ela selecionou 18 tipos de alimentos e verificou se haviam agrotóxicos em excesso ou ‘proibidos’ por lei.

Um infográfico foi lançado na época. Veja baixo:

Imagem

Impressionante! Mas um detalhe: O infográfico mostra a porcentagem de alimentos (das amostras recolhidas) continham níveis equivocados ou alterados de agrotóxicos! Isso não quer dizer que 91,8% de um pimentão é agrotóxico, por ex! Se fosse assim, 8,2% somente seria pimentão! Hehehehe

Outro detalhe importante de relevar: a quantidade e tipo de agrotóxico depende também do local de produção, época do ano e ecossistema local. Ecossistemas mais desequilibrados provavelmente terão um maior (ou pior) número de pragas; temperaturas muito baixas ou elevadas irão interferir (bem ou mal) no crescimento de determinado alimento, e assim por diante. Isso tudo influencia na necessidade do uso de agrotóxicos.

Mas vamos considerar os números acima… É muito agrotóxico!

Os agrotóxicos fornecem riscos a saúde dos consumidores. Alguns tipos de câncer (principalmente relacionados ao sistema sanguíneo, linfático e endócrino) já foram relacionados ao consumo elevado e prolongado de alimentos ‘contaminados’. Além disso, alguns estudos discutem a relação entre os agrotóxicos e problemas cognitivos ou mentais em crianças.

Hoje em dia a cultura orgânica ainda é muito cara e inacessível a maior parte das pessoas. Minha sugestão: já pensou em escolher os alimentos que contém ou podem conter mais agrotóxicos na parte orgânica, e outros na parte ‘convencional’ do supermercado?

Imagem

O que são orgânicos?

São alimentos livres de agroquímicos e de substâncias tóxicas para a saúde humana e para o meio ambiente. Para ser considerado orgânico…

Imagem

O produto deve ser produzido de acordo com as regras da agricultura orgânica (ou seja, nada de agrotóxicos);

A origem do produto deve ser rastreada;

Deve existir um controle dos impactos ambientais, Ex: os resíduos da cultura devem ser descartados corretamente, assim como efluentes devem ser tradados;

A empresa responsável deverá passar por auditorias específicas;

95% dos ingredientes ou matérias primas devem ser certificadas como orgânico. Com 70% o produto ganha selo de qualidade orgânica. Com 5% de produto natural.

Além disso, o transporte deve ser feito de maneira específica! Nada de transportar alimento ‘contaminado’ com agrotóxico com orgânico!

Para ser muito sincera, eu nunca vi nenhum selo sem ser o orgânico… E imagino o quão burocrático e caro deve ser sustentar uma cultura orgânica. Mas continuo torcendo para que esse mercado só aumente, e os preços diminuam. Se você ainda tem aquela avó no interior que planta sua horta e tem alfaces maravilhosas, aproveite! Procurar os produtores rurais mais próximos também é uma boa opção: comprando da fonte você adquire o produto fresquinho!

Outro detalhe: produtos orgânicos nem sempre são lindos e maravilhosos, muito pelo contrário! Como eles estão sujeitos a pequenas pragas ou insetos, podem ter um aspecto inferior aos tratados com agrotóxicos. Mas você deve consumir sem julgar o livro pela capa! Os benefícios desses alimentos vão muito além daquele rostinho de capa de revista, que os alimentos tratados com muito agrotóxico tem!

imagem retirada do pinterestNão devemos desesperar e parar de comer os legumes e frutas, afinal, não dá pra viver sem eles! Mas faça boas escolhas! Já pensou em economizar nos produtos de dieta da moda para comprar um produto orgânico?

Afim de reduzir a quantidade de agrotóxicos, é importante lavar bem os alimentos e, quando possível, retirar a casca. Isso não faz o agrotóxico desaparecer (afinal, eles são absorvidos pelos alimentos), mas você já dá aquela ajuda extra.

O importante é conhecer o produto que você consome. Procure saber como é feito o cultivo, prefira os produtos de época (aqui nesse link tem um quadro super legal da Ceasa de São Paulo, a ceagesp) e verifique a rastreabilidade (hoje em dia quem tem smartphone consegue ver esses detalhes através do QER CODE de vários produtos!)

E você, o que faz para ‘fugir’ dos agrotóxicos?

Espero que tenham gostado!

Até a próxima!

Marina :)