Porque "você emagreceu!" não deveria ser um elogio

Porque "você emagreceu!" não deveria ser um elogio

"Nossa, parabéns! Emagreceu!" ou "Nossa, ela tá linda, emagreceu... uma beleza!". Sei que estamos habituados a ouvir ou falar isso. Existe até uma piadinha (de muito mau gosto, diga-se de passagem) na internet que diz "quem acha 'eu te amo!' a melhor coisa de ouvir nunca escutou um 'como você emagreceu!'". 

Porém, seguimos elogiando a magreza. Nos perfis de instagram é tão fácil ler um 'lindaaaaa' quanto um 'magraaaaaaaaa'. Como se magra e linda fossem sinônimos.

E sejamos francos, não é tão simples assim. Você não vai parar de vincular emagrecimento ao elogio de maneira automática. Mas vale muito fazer um exercício para mudar isso.

Read More

TBT: Mi Buenos Aires Querido

TBT: Mi Buenos Aires Querido

Nesse feriado de carnaval, viajei para Buenos Aires. Foi a terceira (e melhor!) vez que estive lá. Adoro as ruas arborizadas, aquele clima meio decadence avec elegance, a gastronomia e a arquitetura. 

Para planejar minhas viagens eu sempre uso a internet e algumas recomendações de amigos e conhecidos. Mas o que me ajuda MESMO são os reviews e os textos das pessoas que já estiveram no meu destino. Então decidi também deixar minhas experiências aqui, pra servir de mais material para quem for viajar!

Read More

Receita: Conchiglione recheado com abobrinha

 

Semana passada, com vontade de comer algo bem comfort food, mas com a geladeira cheia, decidi inventar uma receita. Como há muito tempo não fazia.

Eu acho super prático entrar no site da Rita Lobo ou no Food52 (meus preferidos), além de procurar algo nos meus livros ou repetir o que já sei fazer. Mas de vez em quando, a criatividade vem a tona. 

E nesse mês de intensa atividade cerebral (os astros explicam?), decidi fazer essa receita e saiu melhor que a encomenda!

Com orgulho apresento-lhes o meu Conchiglione recheado com abobrinha!

 ingredientes que estavam na dispensa!

ingredientes que estavam na dispensa!

Ingredientes (para 3 porções)

300g de conchiglione

2 talos de alho poró (em rodelas finas)

2 abobrinhas médias (em cubinhos)

2 colheres (sopa) de creme de leite

2 colheres (sopa) de creme de ricota

1 cebola (bem picada)

2 dentes de alho (bem picados)

2/3 de xícara de passata de tomate

Sal, pimenta do reino e manjericão

Depois de picar todos os ingredientes, aqueça 2 colheres (sopa) de azeite em uma panela média e funda (fogo médio).

Adicionei 1/2 cebola picada e esperei até que começasse a dourar. Se tiver medo de queimar, vá mexendo vagarosamente. Depois, adicione o alho poró e continue mexendo, vagarosamente. 

Depois, adicione a abobrinha e abaixe o fogo. Misture de vez em quando. A abobrinha irá soltar água, mas se você perceber que ela não está cozinhando, coloque um pouquinho apenas de água (2 ou 3 colheres de sopa).

Enquanto isso, aqueça uma panela em fogo alto com água e um pouco de sal. Assim que começar a ferver, adicione o macarrão. Ele deve cozinhar até ficar al dente, ou seja, nem muito mole, nem muito duro.

Assim que a abobrinha estiver bem macia (prove com um garfo), tempere com uma pitada de sal e pimenta do reino. Misture. Ainda com o fogo baixo, adicione o creme de leite e o creme de ricota, e misture bem. Deixe o fogo baixo e misture de vez em quando, até que essa mistura fique mais densa.

Desligue o fogo e reserve essa mistura em outro recipiente. 

Em outra panela, adicione 1 colher (sopa) de azeite e ligue o fogo médio. Adicione a outra metade da cebola e misture até que ela comece a dourar (não deixe queimar!). Abaixe o fogo e adicione o alho picado, misturando vagarosamente. O alho queima super rápido, então dê uma refogada breve. Depois, adicione a passata (quantidade a gosto!) e misture. Tempere com sal e pimenta do reino. Depois, bata no liquidificador ou no mixer até que fique bem liso. Reserve.

Escorra a água do macarrão e lave sob água corrente, para interromper o cozimento. Jogue um pouco de azeite e 'solte' as conchas de macarrão.

Em um refratário, coloque um pouco do molho de tomate. Depois, com uma colher, coloque o recheio dentro de cada conchinha e vá colocando no refratário, até que ele encha.

Ao final, pique manjericão, regue um pouco do molho e salpique pimenta do reino. Aqueça rapidamente em forno baixo e sirva quentinho!

Algumas dicas:

1) Você pode servir em porções menores e até fazer como uma entrada, ou servir as porções no próprio refratário!

2) Pode ser creme de leite normal e creme de ricota normal. Não precisa ser light. A quantidade é muito pequena, e o segredo não está no tipo de produto, mas na quantidade que você come no final. 

3) Você pode variar esse recheio de várias formas!

4) Quanto melhor a qualidade da massa, mais fácil vai ser de manipular. Eu comprei essa no Eataly aqui de São Paulo e gostei muito.

5) Se você não tem muita experiência na cozinha, faça tudo em fogo baixo e esteja sempre vigilante a panela - assim o risco de queimar qualquer coisinha é menor!

Bom apetite!

Marina

 

Tá no rótulo - informação nutricional

Tá no rótulo - informação nutricional

Está rolando na internet uma petição para que a Anvisa revise a norma de rotulagem nutricional brasileira. O endereço para assinar a petição está aqui: http://alimentacaosaudavel.org.br/campanhas/rotulagem/

Essa petição serve para que a Anvisa reformule a maneira como as informações nutricionais são colocadas nos produtos industrializados, com base em pesquisas que mostram que a população brasileira tem dificuldade de entender e analisar essas informações.

Read More

Prescrição ou não, eis a questão

Prescrição ou não, eis a questão

Desde que a idéia da nutrição comportamental começou, várias questões ficaram no ar. Dentre elas a dúvida se essa linha da nutrição fazia ou não prescrição de plano alimentar.

Antes mesmo de darem um nome para isso, sabendo que eu trabalhava e pensava de um jeito não convencional, eu não me importava de continuar montando meus planos alimentares. Para cada paciente que entrava e saía da minha sala, eu elaborava um plano, um roteiro. Bem diferente do jeito que eu havia aprendido na faculdade, mas ainda assim colocava tudo num papel.

Read More