PAZ(coa)

Domingo, 21 de abril de 2019, celebra-se o domingo de páscoa. Os ovos de chocolate, símbolo maior dessa data, já estão nos supermercados antes do carnaval. Produtores de ovos caseiros já estão a todo vapor, e a preocupação com o chocolate consumido também.

Algumas pessoas se negam a comer chocolate: “eu prefiro nem comer, porque se eu como, eu não paro mais", é o que a maioria diz. Se a afirmação não é essa, a justificativa é a seguinte: “o meu problema é que eu gosto de chocolate, sabe?”. Eu costumo lembrar que gostar de chocolate, algo tão gostoso, não é um problema, e sim uma questão de paladar - ainda brinco dizendo que problema é quando você gosta de substâncias estranhas, como shampoo, sabonete, pedra…

E acho sempre importante explicar que ficar sem comer chocolate não é a solução para não abrir essa 'porta’ para o excesso. Muito pelo contrário: restringir só aumenta o consumo na hora da permissão.

E com a páscoa chegando daqui 30 dias, muita gente opta por não comer chocolate até lá, já que quando a data chegar, haja chocolate! Outras procuram soluções supostamente mais saudáveis, como ovos sem lactose, sem glúten e sem açúcar.

Leia Mais
Balança é equilíbrio?

Fiz uma enquete outro dia. Perguntei quem tinha balança em casa, desde quando se pesavam com frequência e com quem haviam aprendido. 60% respondeu que tem balança em casa. Desses 60%, 27% disseram que se pesam desde a infância, e 54% das pessoas que se pesam desde a infância disseram que aprenderam o hábito vendo os pais se pesando.

Se pesar pode ser bom ou ruim: há quem se beneficie do ato de subir ba balança de tempos em tempos, porque isso pode auxiliar a se manter num peso que elas julgam interessante, na ausência de restrições e dietas. Sabe aquela pessoa que tem uma boa relação com a comida, não vive de dieta, nunca tem alterações grandes de peso e vive uma relação de neutralidade com o próprio corpo? Se você é essa pessoa - ou seja, não sofre pra se pesar, não se escraviza pelo número e mantém um peso sem grandes oscilações de número e comportamento - siga no seu hábito.

Leia Mais
Gordofobia Médica

Quando me formei, comecei minha vida no consultório de um médico que tinha uma idéia diferente da que eu tinha sobre obesidade. Me formei na faculdade de nutrição junto com centenas de outras nutricionistas que acreditavam (e várias ainda acreditam) que para emagrecer bastava ‘fechar a boca’ e que ‘todo gordo é assim por preguiça/falta de vontade/etc’.

Eu também acreditava que todo gordo mentia no consultório - lembrando que aqui não uso a palavra ‘gordo’ como algo pejorativo, mas como uma característica física. Aquele papo de ‘eu como pouco e mesmo assim não emagreço’ não tinha uma razão para mim.

Leia Mais
Põe No Freezer: Feijão

Eu amo o feijão vermelho. E também o preto! Aqui em São Paulo, come-se o carioquinha - que não sou muito fã. Mas se tem feijão fresquinho, eu não recuso.

O problema é cozinhar feijão todo dia. Haja paciência! Por isso o legal é congelar pra sempre ter em casa. Só que tem gente que não curte feijão congelado, diz que não é a mesma coisa. Mas sabia que dá sim pra deixar o feijão congelado com cara de novo? #PõeNoFreezer o feijão que eu te ajudo a aproveitar.

Leia Mais
shot dos milagres

“Água, limão, glutamina e gratidão” é uma frase falada por um médico ‘bombado’ (literalmente) nas redes.

Se não é ele falando sobre essa combinação que garante muita luz e energia para o seu dia, é a blogueira fitness ou a nutricionista mais próxima: os ‘shots’ viraram febre na internet.

Eles prometem energia, imunidade, vitalidade e claro, aquele detox que todo mundo pensa que precisa. São recomendados pela manhã ou antes das refeições.

Limão e cúrcuma são ingredientes obrigatórios: o limão promete mudar seu pH, além de ser fonte de vitamina C. A cúrcuma vende a promessa de inibir o crescimento de quase todos os tipos de células cancerígenas. Tentador, não? Mas será que resolve?

Leia Mais
Põe No Freezer

Outro dia falei aqui sobre comer ‘só porque sobrou'. Esse é um hábito comum, e que pode explicar determinados excessos alimentares que nem percebemos.

Quando estamos no restaurante, podemos pedir pra embrulhar e comer mais tarde. Em casa, a conversa é outra…

O primeiro passo para reduzir esse hábito, é tentar ajustar as quantidades. A Tag #PõeNoCopo aqui do blog pode te ajudar. O segundo passo é aprender a armazenar o que cozinhamos. Afinal, a gente bem gostaria, mas não somos Rita Lobo. E as vezes, pra cozinhar, a gente precisa daquela ajuda extra do freezer - e também pra gente saber o que dá pra guardar para uma próxima refeição.

Por isso eu comecei uma nova série de posts, a #PõeNoFreezer, que vai te ensinar a congelar os alimentos - crus ou preparados. Mas também vou falar sobre conservação de uma maneira geral, levando em consideração não só o congelador, mas também a geladeira - e porque não, a temperatura ambiente.

Como armazenar frutas? E legumes, verduras? Carne crua, peixe, frango assado. Como descongelar? Pode recongelar? Por quanto tempo guardar?

Todas essas perguntas serão respondidas ao longo do tempo, em posts distribuídos aqui e no blog.

Mas antes de começar, quero te convidar a já reunir todo o material necessário para isso

Leia Mais
marina nogueira
Raspando o prato!

Fartura e excesso de comida são comuns na mesa Brasileira. A máxima “melhor sobrar do que faltar” rege nossa vida culinária e alimentar. Mas isso gera um consumo exagerado e um hábito difícil de largar: deixar comida no prato e parar de comer quando estamos satisfeitos e saciados.

A sensação de desperdício, a culpa da frase “tanta gente morrendo de fome, e você deixando comida no prato” e aquela ordem proferida por 9 de 10 mães brasileiras “tem que comer até raspar o prato” tornam a opção de comer além da nossa saciedade numa obrigação.

E geralmente é nesse excesso que moram o problema e a solução. O problema: depois de anos raspando o prato, comemos até nossa barriga ficar cheia, com aquela sensação de que no nosso estômago não cabe nem mais uma azeitona. E confundimos isso com ‘estar saciado’. Ou seja: pensamos que só com a barriga lotada é que nossa fome vai embora. Raspando o prato, vamos ganhando peso e comendo além do suficiente.

Leia Mais
Vou contar sobre a Whole30

Ficar 30 dias sem comer açúcar já é comum no fantástico mundo da internet. Outros alimentos e ingredientes também fazem parte desse tipo de 'desafio’ - que nada mais é que uma restrição disfarçada de de atitude bem intencionada, como escrevi aqui nesse post.

Agora imagine ficar 30 dias sem: açúcar ou adoçante (nenhum tipo), álcool (nem pra preparar um risotto), grãos (como arroz, milho, aveia, etc), oleaginosas (amendoim, pasta de amendoim, castanhas, etc), leite e derivados e nenhum alimento processado ou ultraprocessado. Se você já está craque em decifrar dietas, pode perceber que essa é mais uma que deixa disponível para você come apenas carne, frango, peixe, ovos, legumes, verduras, algumas frutas e água. Ou seja: uma nova dieta da proteína.

WHOLE30

Essa dieta que descrevi acima se chama Whole30 e foi criada por Melissa e Dallas Hartwig, um casal americano que deu vida a essa ‘nova forma de se alimentar’.

Leia Mais
TBT: Miami

Confesso que eu torcia o nariz pra Miami. Não tinha vontade alguma de conhecer. Achava que devia ser meio brega, aquela coisa de outlet e compras, compras, compras. Não que eu não goste de fazer umas comprinhas (eu adoro!), mas o meu rolê de viajar é pra conhecer lugares diferentes e conhecer restaurantes novos.

Mas esse ano comecei meu ano lá. Após planejar uma viagem para o litoral do México (Tulum), meu vôo de volta passava por Miami, então porque não dar uma esticadinha por lá e conhecer?

Me surpreendi. E conheci restaurantes e lugares muito legais!

Leia Mais
Vou contar sobre os shakes

Shakes dietéticos são velhos conhecidos do mundo do emagrecimento. Me lembro das propagandas de cinturas envolvidas em uma fita métrica e um copo da bebida que se assemelhava a um milkshake de chocolate estampando várias páginas de revistas. Também me lembro dos carros com adesivos Herbalife, e até hoje é só dar uma volta pelas academias que você verá muita gente com sua garrafinha sendo sacudida pra lá e pra cá logo depois de acabar a malhação.

Eu, na minha inocência, acreditava que as pessoas já tinham entendido que trocar refeições por shakes não é uma boa opção. Ledo engano: a pergunta ‘o que você acha de shakes’ ou ‘você recomenda um dia de sucos detox?’ são perguntas frequentes por aqui - e lá no instagram do blog.

O PODER DOS SHAKES

A promessa dos shakes é proporcionar o emagrecimento com saúde ‘pois uma porção equivale a uma refeição e é nutritivamente completo’ ou ‘garante a quantidade necessária de nutrientes de uma refeição'. Em geral recomenda-se substituir 2 ou mais refeições pelo shake.

Leia Mais
Chá para Desinchar?

No verão de 2017/2018 a Camila Fremder tuitou: “Chegou a época do ano em que pessoas muito magras e saradas comentam que precisam dar uma desinchada”

Eu não poderia ler nada mais verdadeiro. E sei que o bombardeio de soluções para desinchar confundem muita gente, e faz todo mundo pensar que também precisa entrar nessa onda. Ainda mais quando quem diz que está inchada é proprietária da tal ‘barriga negativa’.

As massagens modeladoras e drenagens linfáticas já são conhecidas antigas das mulheres, e de um tempo pra cá alguns chás carregam - até no nome - a solução para o inchaço comum dessa época do ano. Mas será que eles são o elixir mágico para um corpo livre de edemas?

Leia Mais
A última Ceia

A última Ceia, descrita na Bíblia em vários evangelhos, representa o momento antes da paixão - morte e crucificação de Jesus. Nessa ceia, Ele teria sentado com os apóstolos e dividido a refeição.

Em Santa Maria delle Grazie está o afresco de Leonardo Da Vinci que representa esse momento. A imagem muito conhecida por todos, ateus ou crentes. A pintura - feita na parede de um refeitório - é incrível e emocionante de ver.

A última ceia bíblica ocorre antes de Páscoa para Jesus. Mas para muitas pessoas aqui, do plano terreno, ela acontece quase diariamente. A sensação de “tenho que comer isso porque não sei quando vou comer de novo, já amanhã eu volto/começo a dieta” é recorrente - mas também muito comum em uma época de celebração cristã: o Natal.

Leia Mais
PÕE NO COPO: Grão de Bico

Grão de bico é uma das minhas leguminosas preferidas. Eu não tinha o hábito de comer grão de bico até me mudar para São Paulo, mas hoje em dia é super presente na minha alimentação. Acho versátil e gostoso, além de me saciar muito!

Grão de bico na salada, na sopa, nhoque de grão de bico, no homus e no falafel. Ah, e também a versão assada, pra acompanhar a cervejinha. Gosto de todas as formas. Essa leguminosa é muito presente na culinária árabe e indiana - talvez pelo cultivo presente na Índia e no Mediterrâneo.

Leia Mais