Procurando pelo em ovo?

Alguns estudiosos dizem que um ovo por dia não prejudica ninguém. Já quem tem diabetes, risco de doenças cardíacas ou histórico de problemas cardiovasculares, 3 ovos na semana, no máximo, seria o recomendado.

A verdade é que a pergunta 'quantos ovos eu posso comer por dia' fica sem uma resposta tão generalizada: cada pessoa é diferente da outra. Por isso essa recomendação acima não deve ser levada tão a ferro e fogo. Se você me falar que se preocupa com o colesterol, eu já te adianto de maneira bem breve: o ovo não é capaz de tamanho estrago.

 Ovo cozido

Ovo cozido

COLESTEROL?

Nossa produção de colesterol (sim, nosso corpo produz!) depende de vários fatores. A alimentação e a prática de atividade física são dois deles. Comer colesterol não necessariamente vai fazer aumentá-lo, e o consumo de fibras, gorduras saturadas e gordura trans deveria preocupar mais. Não adianta cortar o ovo e se entupir de margarina 'livre de colesterol' mas cheia de gordura hidrogenada, ou ter uma alimentação riquíssima em alimentos ultraprocessados, mantendo o sedentarismo de companheiro. Também não vale se ver livre da carne vermelha e praticar o desbunde de snacks cheios de gordura trans na lojinha de itens 'fitness'. 

E aí tem o fator genético (talvez o mais determinante): Se você não foi premiado com o ‘gene do colesterol alto’, deve se preocupar em ter uma vida ativa e uma alimentação equilibrada. Se você foi premiado, não se desespere. Você deve seguir as mesmas recomendações e conversar com um bom médico. Principalmente nos geneticamente escolhidos, o valor isolado do colesterol não é o único determinante para problemas cardiovasculares, outros índices também devem ser observados antes de se desesperar.

UM OVO SÓ NÃO FAZ MUSCULAÇÃO

Um alimento (em boas condições) nunca vai ser o único responsável por uma mudança tão grande no nosso corpo. Seja ela positiva ou negativa. O ovo sozinho não aumenta colesterol e nem músculo: sendo assim, pra turma da hipertrofia, o combo ovo/frango + batata doce pode variar, já que existem mil outras razões e alimentos para te ajudar nessa construção muscular.

 Ovo Mexido

Ovo Mexido

GALINHA FELIZ?

Quanto as versões orgânicas e convencionais, é um debate quase infindável. Eu não concluí nada a respeito, mas numa breve pesquisa li que a razão para várias pessoas preferirem os ovos caipiras ou orgânicos seria a felicidade das galinhas. Aquelas orgânicas (ou caipiras) são criadas soltas, enquanto as galinhas de granja estão confinadas e tem um crescimento mais acelerado, fora do crescimento metabólico normal, causando assim uma contaminação por remédios e hormônios nos ovos. 

 

Honestamente, eu não conheço para opinar. O que eu já li é que a diferença de nutrientes dos ovos (quando comparamos as duas crianções) é PEQUENA. Sem muito conhecimento técnico mas um pouco de bom senso, meu conselho é: pesquise, converse com especialistas (não com um lado só, claro) e faça sua escolha. Quando eu tenho oportunidade de comprar um ovo caipira (e tô falando de caipira mesmo, galinha criada na roça comendo minhoca e resto de comida), eu compro, pelo simples fato de achar bem mais gostoso e bonito. Se você pode comprar orgânico e concluiu que é uma boa idéia, compre. Mas JAMAIS deixe de consumir ovo porque ele não tem essas classificações. Ovo é um alimento maravilhoso, super nutritivo e de fácil acesso.

A GALINHA DOS OVOS DOURADOS

Quanto a cor da casca do ovo, depende do tipo da galinha. Já a cor da gema depende da quantidade de carotenóides, da alimentação e do estilo de vida da galinha: aí sim faz uma diferença grande entre galinhas de roça e as de granja. Já viram que tem alguns ovos que são até meio azulados? Acho lindo!

galinahdearame.jpg

Minha história com o ovo é antiga. Quando eu era criança, na casa da minha avó, a gente se empoleirava na janela da cozinha, que dava direto pro galinheiro, debulhávamos o milho e íamos jogando pras bichinhas lá embaixo. Algumas vezes meu avô chamava pra pegar o ovo quentinho recém chocado por alguma galinha. Víamos ele guardar todas elas dentro de um quartinho de porta azul, no começo da noite, pros gambás não atacarem. De manhã, o galo cantava. Na mesa da cozinha tinha uma galinha de arame onde ficavam os ovos. Era tão legal!

Desde então eu adoro ovo: pochê, cozido, mexido, frito... de todo jeito. Como porque é gostoso e hoje em dia eu como até de manhã - hábito que nunca tive na vida. Meu conselho amigo e profissional: coma porque você gosta. Não precisa comer como se não houvesse amanhã, mas também não fique contando ovos. E se você tem alguma condição de saúde especial (como citei lá no começo do texto), converse com seu nutricionista!

Até a próxima,

Marina