PÕE NO COPO: RISOTTO

Risotto foi o primeiro prato que preparei para outras pessoas experimentarem, quando ainda estudava no Senac. A experiência não foi muito boa: o risotto não cozinhou! Mas insisti e aprendi a preparar esse prato tão democrático e fácil.

Tão fácil que quase não peço risottos em restaurantes. Penso que, se posso fazer em casa, prefiro escolher outro prato. Posso estar perdendo grandes oportunidades de provar risottos sensacionais, mas isso já virou quase uma tradição. A última vez que comi um risotto fora de casa foi no Ici Bistrô, e não me arrependi da pedida.

Um dos meus carros chefes também é o risotto: de bacalhau com linguiça, ele sempre faz sucesso. Além de ficar coloridíssimo, é cheio de sabor.

Para a versão Risotto do #PõeNoCopo, usei o arroz arborio. Mas outros tipos de arroz também podem ser usados: o carnaroli ou o vialone nano. Eu sempre uso o arborio pois é o mais fácil de ser encontrado, mas se você for usar outro, a medida é a mesma!

risottopronto.jpg

PARA FAZER UM BOM RISOTTO

Um bom risotto depende muito do sabor, mas também da cocção do risotto. E se tem algo que aprendi com o primeiro erro e não esqueci foi de nunca deixar de manter um caldo bem aquecido para cozinhar o risotto.

Então, antes de começar a receita, deixe sempre uma panela com um caldo caseiro quente ao lado - e bastante caldo!

Comece refogando a cebola e, depois, jogando o arroz, misturando bem. Em seguida, coloque o vinho que, preferencialmente, deve ser um bom vinho: “cozinhe com um vinho que você beberia” é a afirmação que garante qualidade do ingrediente. Misture bem para soltar o amido do arroz e depois, vá adicionando o caldo quente aos poucos, misturando sempre. Eu sempre preparo em fogo médio, para não ter perigo de queimar e o arroz grudar todo no fundo da panela.

A medida que o arroz for secando, coloque mais caldo quente, até que fique num ponto interessante. Ao final, depois de adicionar os ingredientes que darão sabor, não deixe de colocar uma bela colher de manteiga para dar brilho, e um bom queijo ralado pra manter o risotto cremoso. Mas por favor, use queijo ralado mesmo, e não aqueles queijos de saquinho, industrializados.

Os ingredientes devem ser bons e pensados com carinho e atenção pro segredo do risotto.

RISOTTO NÃO É CALÓRICO?

 Imagem do Pinterest

Imagem do Pinterest

1/2 copo é a medida que equivale a 1 porção, segundo as tabelas nutricionais de arroz para risotto. Como não contamos calorias, não posso responder se ele é ou não calórico. Até porque, depende do quanto você come. Mas posso afirmar é que é um prato que serve como principal e que, habitualmente, não é feito no dia a dia da cozinha. Portanto, consumido de maneira pontual, não há necessidade de se preocupar com as calorias.

RISOTTO E O TESTE DE PACIÊNCIA

Sei que tem um monte de receita de ‘risotto na panela de pressão’ por aí… mas honestamente, não vale a pena. Um prato tão gostoso de ser feito e provado, perde suas características quando colocado num cozimento rápido e agressivo desses. Risotto é um prato delicado demais para a panela de pressão.

COMO CONGELAR O RISOTTO

Como uma amante da cozinha, sugiro não armazenar a preparação. Risotto bom, é risotto fresco. Mas você pode aproveitar o risotto para fazer o Arancini, ou bolinho de risotto. Essa delícia é fácil e gostosa. No site do Dedo de Moça, tem uma receita deliciosa, que está aqui .

Você tem alguma receita de risotto especial? Se tiver, conta pra mim. Estou sempre provando novas modalidades e sabores!

Até a próxima!

Marina