Post Desmotivacional

É de manhã, o despertador toca e você abre os olhos. Pega o celular, antes mesmo de levantar.  Passa o dedo na tela.

Sua timeline já está cheia de frases motivacionais, selfies e muito suor: “ Bora fazer acontecer”,“ Bom dia, eu já fui, e você?”, “ Todo dia é uma chance nova de ser feliz!”, "Se ame, se cuide!". Imagens com frases lindas, comoventes até.

#motivacaododia #vamosnosmotivar #postmotivacional

Você toma seu café, vai trabalhar, faz sua atividade física (não necessariamente nessa ordem). " Olha como fulana comeu hoje!". " Nossa, que pique. Tá explicado esse corpo!". " Com esse corpo eu também estaria feliz da vida".  E passa o dia rolando o dedo sobre a tela do celular, vendo as imagens, fazendo um paralelo com sua vida, procurando uma motivação, uma novidade...

Até que num desses dias que o despertador toca, você olha o instagram e começa tudo de novo, bate aquela preguiça. Um desanimo. Você tá triste porque bateram no seu carro, porque brigou com namorado, porque tá de TPM, porque tá de saco cheio dessa vida... tá de ressaca porque saiu com as amigas ontem a noite ... ou simplesmente não suporta pensar em mexer as duas pernas pra fora da cama, quem dirá pra fazer uma sessão de agachamentos com tiro de 1’ na velocidade da fitness?!

E nesse dia de preguiça, durante almoço, enquanto você repete o ato de rolar o dedo pela tela do seu celular e checar o instagram… você vê todas aquelas fotos que estão ali par ate inspirar, pra te colocar para cima, para você pensar que a vida é mara e você tem que ser maior que sua melhor desculpa… E se sente o pior dos seres humanos.

 

"Eu nunca vou conseguir ser assim..." ... " Eu queria tanto ser fitness" ... "Afff, tenho que ser gorda mesmo! Gorda e sedentária".

Há dois tipos de motivação: intrínseca e extrínseca. A intrínseca ocorre quando as atividades que são executadas (voluntariamente) não dependem de recompensa e nem ocorrem para evitar um sentimento de culpa. A motivação extrínseca é a externa e depende de uma recompensa, que pode ser o reconhecimento externo, uma imagem no espelho, recompensas materiais...

A motivação que você procura na timeline do instagram é a motivação externa. Ela pode até sugerir que você vá malhar pra se sentir bem… mas a frase de efeito #dobem associada a uma barriga sarada só tem um recado: malhe para ter um abdômen como esse – uma recompensa material. Uma recompensa com base no corpo do outro, na vida do outro, e não na sua.

“A sensação do final é maravilhosa!!! Bora malhar! Bora ser felizzzzz!". Apesar da musa fitness descrever uma sensação real, é ela que está sentindo, e não você. Não é a sensação do outro que motiva a gente, e sim nossas próprias sensações.

posso te garantir que quando você sentir, não vai nem fazer sentido tanta frase, tanta selfie e tanto post motivacional. 

E como caímos nessa?

“Ela lá, nessa vida perfeita, #gratidao #bestvibes #dontworrybehappy e eu aqui... não consigo nem fazer meu almoço direito, quero xingar meu chefe e to puta com minha unha que quebrou. Que m* de pessoa sou eu”. E segue em busca de mais motivação. Pronto, está completo o circulo vicioso que entramos: ficamos frustradas, procuramos motivação externa, encontramos exemplos perfeitos (que não existem), corremos atrás daquele prazer instantâneo – falsamente motivadas – nos deparamos com a vida, nos frustramos e procuramos mais ‘ motivação’ .

Quando a gente vê o post motivacional vinculado, sobretudo, a uma sistuação hipotética - um corpo que não temos, uma felicidade que não sabemos da realidade, uma situação que não condiz com nossa vida) - estamos sendo motivados para chegar no resultado final, sem prestar atenção no processo. Queremos o corpo, queremos a vida, mas não pensamos o quanto estamos preparadas, disponíveis e feliz em seguir esse caminho.

E porque a gente continua seguindo essas motivações?

Porque elas são sedutoras. Elas são um pacote de tudo que a gente quer, deveria querer ou deveria ser. Porque queremos tudo rápido, para agora... e ali na foto tudo parece muito simples. Mas na verdade, enquanto não estamos verdadeiramente motivados e cientes de quem somos e o que desejamos, ver a nossa incapacidade de ter uma vida perfeita frustra muito. Muito mais do que seguir em frente com nossas motivações internas e falhar (afinal, todo mundo falha né?).

Várias frases são lindas! Lembro de vários momentos que eu estive desanimada ou triste: nessas épocas o meu pinterest era única e exclusivamente para ler aquelas frases lindas e inspiradoras... E de fato elas podem nos inspirar. Se realmente a gente sentir, e não somente ver ou ler.

O problema não são as frases, ou os perfis. É o nosso desejo diante desses eventos. Pense, avalie: isso realmente está me motivando, ou estou me colocando numa situação de frustração por não alcançar o resultado do instagram? Afinal, as vezes a gente mal consegue dar o nosso melhor, como vamos dar o melhor do outro?

Pensem nisso!

" a vida não pode ser reduzida a adicionar episódios agradáveis nela, ela é maior que a soma de seus momentos”  - Zygmunt Bauman

Até a Próxima!

Beijos

Opinião: Urban Remedy

Ontem uma cliente muito querida me deu um suco da Urban Remedy Brasil. Eu provei o suco 'e resolvi fazer uma resenha sobre o produto, mas não sobre o gosto do produto (até porque, não provei todos e gosto não se discute!), e sim sobre as características gerais.

Entrei em contato com a Urban Remedy Brasil, além de pesquisar nos sites da marca, e aqui vai a minha resenha sobre o produto.

Lembrando que essa é uma opinião imparcial, e estou avaliando com base na literatura, no que sempre estudei e estudo, e na minha prática clínica.

A Urban Remedy é uma empresa americana fundada por Neka Pasquale, uma mulher que se define como acupunturista, estudiosa em medicina tradicional chinesa e em plantas medicinais (ela é uma herbalist, como dizem nos EUA). Segundo a Urban Remedy Brasil, a fundadora Neka também trabalhou anos com tratamento de pacientes terminais (seguindo os preceitos da medicina holística) e viu que os sucos e alimentos podem ter grande participação na cura ou melhora da qualidade de vida desses indivíduos.

Em 2012 a modelo Cindy Crawford conheceu os sucos da Urban Remedy por uma amiga e se tornou embaixadora dos sucos. Segundo o site, Neka e Cindy são '

aficionadas por compartilhar seu conhecimento sobre a saúde e bem-estar com o mundo'.

Então, trocando em miúdos, a Urban Remedy Brasil é uma linha de produtos e alimentos orgânicos. Existem sucos, shakes e alimentos. O site diz:

"Produtos vivos, livres de glúten e veganos (...) a Urban Remedy não acrescenta açúcar ou sucos de fruta em excesso (...) Temos a preocupação em manter nossos sucos com baixa carga glicêmica."

Eles trabalham com 'pacotes' de sucos detox.

http://www.urbanremedy.com.br/learn/howtocleanse

Explicando de maneira objetiva: você compra um 'combo' de 6 sucos e faz o detox. Os sucos correspondem a 1 dia de detox.

Segundo o site da Urban Remedy Brasil, algumas características devem ser levadas em consideração. Todas as frases em azul são retiradas do site, e em preto a minha opinião.

1) Você deve substituir todos os alimentos sólidos por 6 garrafas de 500 mL cada. Recomenda-se 100% do detox.

Essa é uma recomendação da Urban Remedy. De maneira geral, alimentar-se somente de líquidos pode ser perigoso e/ou prejudicial para a saúde. Além disso, pode despertar mais compulsão por comida.

2) Você pode fazer o detox durante o tempo que você desejar. Quanto mais longo o detox, mais tempo seu corpo terá para relaxar e se renovar.

Nãooooo! Uma dieta líquida durante longo prazo pode trazer vários prejuízos ao corpo! Pelo baixo consumo calórico, citarei o principal: perda de massa magra. E os sintomas desse processo podem ser muitos: sonolência, mau hálito, dores de cabeça, cansaço, fadiga... Você pode até se arriscar num detox, mas é importante conversar com a (o) nutricionista de confiança antes. Algumas pessoas praticam atividades físicas extenuantes, outras tem uma rotina que não se encaixa somente numa alimentação líquida... Tudo deve ser avaliado com muito cuidado, por um profissional.

3) Durante o processo do detox, você pode sentir vários desconfortos enquanto o lixo tóxico acumulado ao longo dos anos transita pelo seu corpo. Os sintomas mais comuns são: cólica abdominal, dor de cabeça, enjôo, cansaço, erupções na pele, congestão nasal, irritabilidade, introversão.

Quer dizer... você passar AAAAAAAANOOOOOS comendo 'porcaria' e um simples detox vai mandar esse 'lixo tóxico' para fora em apenas alguns dias?  É como se pessoa que engorda 20 kg em 5 anos quisesse perder o mesmo peso em 5 meses. Menos né gente... Alguns sintomas como erupções na pele e cólicas realmente podem ocorrer pelo fato de você estar comendo (no caso, tomando) alimentos líquidos e ricos em fibras e algumas vitaminas. Mas os outros são típicos de um cansaço característico pela baixa ingestão calórica. Quem nunca trabalhou até mais tarde, ficou em jejum porque não teve tempo de comer, e teve essas sensações?

4) Aí você comprou o detox, experimentou, gostou, acabou e é vida que segue. O que fazer depois do detox? A recomendação da Urban Remedy é:

'ideal comer muitas verduras, frutas, sementes, castanhas germinadas e grãos integrais, ovos, carnes e peixes. Se possível tudo orgânico. Continue tomando nossos sucos e shakes entre as refeições'. 

Aí sim algo muito incoerente! para mim, a alimentação pós detox recomendada pela Urban Remedy é uma alimentação saudável, quase ideal para a maioria das pessoas! Se você puder comer alimentos naturais e integrais, além de boas fontes de proteína, perfeito! Os sucos entre as refeições podem ser uma alternativa, e nesse caso, eu até apoiaria o uso da Urban Remedy.

5) 'Quantas calorias tem no detox?: 1070, 915 e 760.

Contar calorias de sucos vivos não equivale a contar calorias numa dieta tradicional de comidas cozidas ou processadas

.

Numa dieta crua nada é desperdiçado já que o seu corpo reconhece e sabe exatamente como assimilar todos os nutrientes.

Isso porque o nosso corpo evoluiu digerindo somente alimentos naturais, já que os alimentos processados industrialmente e acrescidos de químicos são uma invenção muito recente em termos evolutivos.

Numa dieta tradicional de 2000 calorias, se você come alimentos industrializados ou processados, talvez você assimile metade das calorias enquanto o resto é desperdiçado ou guardado como gordura no corpo'

OMG... Primeiro que os valores calóricos são baixos, principalmente do segundo e terceiro detox. Se você faz atividade física, nem se fala. Em segundo lugar, que história é essa de que o corpo reconhece calorias de maneira diferente? Calorias são calorias aqui e em qualquer outro lugar do planeta. Resumidamente, caloria é a quantidade de energia necessária para elevar 1 kg de água em 1°C

Se você come calorias em excesso, você armazena no corpo (em forma de gordura). Se gastar mais do que consumir, você 'desperdiça' essa energia extra. Ou seja, o texto acima não tem pé nem cabeça!

6) 'Você deve fazer um detox porque:

'É uma excelente oportunidade de melhorar a sua saúde a curto e longo prazo'

Melhorar a saúde em curto prazo somente tomando sucos é realmente um desafio. A longo prazo, nem se fala. O alimento é muito importante no nosso processo de saúde, mas não é o único.

É uma maneira excelente de fortalecer seu sistema imunológico e de ingerir mais e maior variedade de nutrientes do que você conseguiria ingerir comendo alimentos sólidos

Fortalecer nossos sistema imunológico independe somente da alimentação. Por exemplo: moramos em uma cidade (no caso, SP) poluída. Meu sistema imunológico é constantemente 'agredido' por isso. O stress do dia a dia afeta nosso sistema imunológico. Nossa 'flora' intestinal é responsável por nosso sistema imunológico. Uma ingestão correta de proteínas também. Além disso, nutrientes não são só vitaminas e minerais (encontrados nos sucos). Precisamos de gordura, carboidrato e proteína. Alimentar-se de líquidos dificulta essa ingestão!

Você dá um descanso para o seu aparelho digestivo, assim você permite que o seu corpo use toda a energia que ele usa normalmente para digerir alimentos, para se desintoxicar, se recuperar e se renovar.

O nossos sistema digestivo não precisa de um descanso de alimentos sólidos, mas sim de nutrientes não saudáveis. Nós temos o metabolismo basal, que é a quantidade mínima de calorias necessárias para garantir o funcionamento das nossas funções vitais. Aparelho digestivo = função vital. O corpo não precisa de 'dar férias' pro sistema digestivo para ter pique de 'desintoxicar, recuperar e renovar'. Nosso fígado e rim estão em constante funcionamento para 'desintoxicar' e filtrar (ou vocês acham que só funcionam quando tomamos suco?), nosso sono e momento de descanso é suficiente para deixar o corpo descansado, e nossas células se renovam a cada minuto.

Você estará ingerindo uma quantidade consistente de calorias durante o dia ao invés de grandes refeições

Isso é uma afirmação totalmente infundada. Cada pessoa tem uma quantidade calórica calculada, que depende da rotina, peso, sexo, idade, objetivos, altura... As 'grandes' refeições são essenciais, e nossa alimentação é modulada pela variação de calorias ingeridas durante o dia. Além disso, o valor calórico consumido durante o dia depende da sua rotina... atividades. Não é uma conta matemática e correta.

7) Qual é a diferença entre um suco prensado a frio e um suco que eu faço em casa na minha centrífuga?

Na prensagem a frio, a pressão usada para extrair o suco da polpa preserva o sabor, as vitaminas, minerais traço, enzimas e outros elementos vitais de verduras e frutas. Além disso, o contato do suco com o ar durante a prensagem a frio é mínimo, resultando em oxidação e decomposição muito lentas... Já um suco feito numa centrífuga comum deve ser bebido imediatamente, pois seu processo de oxidação é muito rápido e na verdade o suco começa a oxidar e perder suas propriedades antes mesmo de você colocá0lo no copo para beber. O mecanismo extrator da centrífuga gira em uma velocidade muito rápida e gera calor, o que inutiliza a maioria das vitaminas e enzimas do suco, tornando-o bem menos nutritivo e saboroso. Além disso, o suco é exposto ao ar durante a extração, o que também acelera sua oxidação.

Não entendo muito dos processos de prensagem a frio, mas pelo que li, é uma idéia errada achar que a prensagem a frio é perfeita (além de eu acreditar que é melhor do que a centrífuga). E não é só o contato do suco com o ar que faz com que um alimento oxide, mas também o contato com a luz, a mudança de temperatura, e vários outros fatores. A vantagem da Urban Remedy fica sobre os sucos prontos industrializados, que geralmente são cheios de aditivos, açúcar e corantes. Mas se você pode fazer o suco na centrífuga e tomar logo depois, não vejo porque susbstituir (principalmente porque 1 combo com 6 sucos custa, em média, R$100,00).

Acho super legal a idéia do consumo de sucos feitos de frutas, verduras e sementes, mas não acho certo apoiar o uso único e não personalizado deles! Infelizmente isso acontece há muito tempo, desde as capas de revista que dão dietas que prometem queimar gordura em apenas 1 semana, passando pela mídia não especializada que insiste em usar a saúde como lucro, até produtos que prometem verdadeiros milagres.

A idéia é explorar os pontos dos produtos. Costumo dizer que não existe alimento perfeito, e nem alimento vilão. Tudo tem sua hora e lugar! Se você quer usar os produtos da Urban Remedy como complemento, super legal! Se você quer tomar 1 dia para dar aquele incentivo na dieta, quem sabe? O correto é conversar com sua (seu) nutricionista. E o importante é ter uma boa alimentação!

Beijos,

Até a próxima,

Marina

Opinião: Isto É e a revolução na queima de calorias

A capa da Isto É dessa semana teve como título 'A revolução na queima de Calorias'.

(a reportagem, versão internet, está aqui: http://www.istoe.com.br/reportagens/345912_DOMINE+O+SEU+METABOLISMO?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage)

Achei interessante discutir sobre pontos da reportagem, afinal, sei que muita gente vai se desesperar para utilizar algumas folhas de revista como bíblia do emagrecimento, e não é por aí...

A reportagem conta sobre novos estudos da ciência que demonstram como o tratamento da obesidade pode ser melhorado, seja através de testes genéticos, treinos, alimentos e utilização de bactérias benéficas.

Começando pela questão genética, alguns exames são citados. Ao meu ver, ficou mais com cara de divulgação do que informação. Os testes genéticos podem ser utilizados de maneira complementar ao tratamento nutricional, mas não são 100% necessários. E como bem frisou uma das entrevistadas, 'é uma maneira de ofertar conhecimento da ciência à prática clínica para criar dietas saudáveis, não restritivas e voltadas às características de cada um'. Mas continuo lembrando que os testes não são essenciais, e sim complementares.

Depois a Isto É discute um quadro estudado há algum tempo, sobre as bactérias intestinais e seu benefício no tratamento da obesidade. De fato alguns estudos já conseguiram demonstrar as disparidades entre a microbiota (chamada vulgarmente de 'flora') de obesos e não obesos. Mas isso não quer dizer que o Yakult ou qualquer outro leite fermentado irá te salvar! Até porque, ter uma alimentação sem regras e tomar leite fermentado rico em lactobacillus é tapar o sol com a peneira. A microbiota intestinal não é comandada somente pela ingestão desses líquidos, mas sim de uma ingestão regular de fibras, água e outros fatores.

Quanto ao horário da alimentação - comer de 3 em 3 horas - ainda é um assunto muito controverso. Alguns estudos falam que não tem nada a ver, outros (inclusive o citado pela Isto É) mostram que é essencial. Pelo sim, pelo não, acho importante ter uma regularidade nos horários. Isso tudo para evitar uma fome do cão - se você só almoça e depois vai direto para o jantar, a chance de você comer até a porta é bem maior - e variações maiores da glicemia - que pode fazer com que você estoque energia (ou seja, estoque gordura).

A atividade física é consensual: deve existir. Não vou discutir sobre qual tipo de atividade é melhor, etc etc etc, porque sou nutricionista e estudo para entender bem, mas acho que é fundamental contar com um profissional da área. Mas a Isto É cita os estudos que demonstram a importância na variação de intensidade de um exercício, e pensando fisiologicamente, eu apoio essa modalidade.

Porém achei que a revista pecou em alguns momentos. Por exemplo, nessa frase: 'cortou a farinha branca, entre outros itens, e incluiu a ingestão de alimentos que aceleram o metabolismo. Foram-se 12 quilos'. Já foi discutido aqui (e também pela minha grande amiga que entende de glúten melhor do que eu, hehe, aqui) que a retirada de glúten (no caso, da farinha branca) pode ser extremamente benéfica para a perda de peso porque você exclui ALIMENTOS calóricos - e claro, se você come menos, e gasta mais, você vai perder seus quilos extras. Não é a retirada do glúten que vai te fazer emagrecer ou salvar sua vida. O glúten não mata e não prejudica, a não ser que você tenha algum tipo de intolerância. Ah, e essa intolerância deve ser diagnosticada por um profissional sério, e não por alguém interessado somente em satisfazer os modismos da nutrição.

A Isto É também pontuou sobre alguns alimentos que podem acelerar a queima de calorias. São os alimentos 'termogênicos', e ela mostra quais são. Mas lembrem sempre que eles auxiliam, porém não são o milagre em forma de comida.

Faltou ainda a recomendação: procure seu médico e nutricionista para discutir o melhor tratamento! E frisar que a ciência não é matemática, não existe fórmula certa!

Porque ressaltar essa reportagem? Porque MUITOS profissionais utilizam esses procedimentos, ainda muito recentes, na intenção de ludibriar seus pacientes. O que vai te fazer emagrecer ou melhorar de saúde não é um exame genético, um leite com bactérias, uma dieta maluca (que geralmente está na gaveta, pronta pra ser entregue a você, sem nenhuma especificidade). O que faz perder peso é um conjunto de fatores. Estudar sua genética, verificar como está sua saúde intestinal, adequar a sua atividade física, rotina e preferências, verificar a qualidade do sono são preceitos BÁSICOS de um consultório de nutrição.

Até a próxima!

Beijos,

Marina

Veja: O suco verde faz bem

Nesse final de semana, a Veja publicou uma reportagem sobre o Suco verde. E como fiz sobre a

Veja e a Estética do risco, dou minha opinião sobre a reportagem e o suco verde (que na verdade, já falei dele aqui).

A reportagem da Veja foi muito bem colocada, ao meu ver, em alguns pontos. Frisou a alimentação como um estilo de vida e lembrando que a palavra dieta tem origem no termo diáita, que quer dizer 'modo de vida, e não um programa alimentar com objetivo exclusivo de perder peso'.

Yes! É justamente isso!

Ainda falando de saúde, cita também a historiadora Louise Foxcroft do livro 'Calorias, e espartilhos, uma história de dieta nos últimos 2000 anos', que afirma quegrande parte da indústria da dieta é fraudulenta - ohhhh, não diga!

Aliás, vale a pena ler esse livro!

Mas o centro da reportagem é demonstrar que o suco verde pode ser uma bebida saudável - afinal, é feito de alimentos naturais, não industrializados, e faz combinações poderosas (ex: frutas e verduras ricas em vitamina C combinados com outras verduras que são fonte de Ferro) e uma variedade em vitaminas, fibras e minerais.

Mas ele não é milagroso!

Tomar apenas o suco verde, não adianta. É necessária uma mudança geral, nos hábitos e no sedentarismo. Por ser rico em fibras e uma fonte de hidratação, o suco verde pode auxiliar o funcionamento intestinal, eliminando o que não é necessário com maior facilidade. Mas a garantia que ele vai 'desintoxicar' o corpo todo é pífia.

A revista lembra que o emagrecimento ocorre quando aumentamos o nosso gasto de energia, e coloca os cálculos de metabolismo basal e gasto energético - o que ao meu ver, é um grande erro.

Esses cálculos nem sempre são a melhor opção para verificarmos o metabolismo de um indivíduo, e devem ser usados por profissionais habilitados. Se você quiser fazer um cálculo por curiosidade, ok, mas que isso não tome o norte da sua alimentação. Um cálculo utilizado por um leigo pode levar a erros na alimentação.

Nosso consumo não deve ser baseado somente em valores calóricos: a qualidade da alimentação também influencia no emagrecimento e na saúde; e os cálculos são fórmulas gerais, por isso devem ser conflitados com outros dados.

A Veja cita, ao final, que não há contra indicações para o suco verde, e recomenda que ele seja tomado 'fresco', para que não ocorra prejuízo de várias propriedades nutricionais.

Alguns profissionais alertam para o 'perigo' da vitamina K (presente em alguns legumes e verduras)e o uso de anticoagulantes.

Essa é uma idéia permanentemente difundida entre os profissionais da saúde, mas não é para criar pânico: hoje em sabemos que a quantidade de vitamina K suficiente para interferir na eficácia de um anticoagulante deve ser muito grande. Um suco verde diário pode não ser suficiente para atrapalhar o efeito do medicamento. O mesmo serve para quem leu que o suco verde está proibido para o hipotireoidismo: sem pânico!

O importante é não se alimentar exclusivamente dos alimentos 'proibidos', e principalmente a longo prazo.  

A principal recomendação é que você converse com seu médico/nutricionista de confiança e varie ao máximo a alimentação! 

No mais, a Veja finaliza com duas páginas sobre as 'dietas' mágicas. E apesar de ser uma revista que já publicou reportagens tendenciosas, achei a publicação interessante, porque mostrou que o suco verde não é um remédio e nem um milagre. Se você gosta, excelente. Se não gosta, não se force a tomar, procure outras alternativas.

Beijos,

Até a próxima!

Marina

Opinião: Veja e os médicos que receitam bombas

A capa da Veja São Paulo dessa semana foi: Os médicos que receitam bombas.link aqui: http://vejasp.abril.com.br/materia/as-perigosas-bombas-dos-consultorios-anabolizantes-musculos

Se tratando de saúde e estética, não poderia deixar de ler essa matéria e comentar minha opinião, apesar de eu achar muito delicado discutir algo veiculado em uma revista muitas vezes tendenciosa.

Mas vamos lá...

A reportagem mostra alguns médicos em São Paulo que muitas vezes por prescrevem anabolizantes para seus pacientes. O Conselho Federal de Medicina (CFM) proíbe a prescrição de determinadas drogas para pessoas saudáveis com o objetivo de ganho de massa magra e/ou perda de gordura. Essas drogas são as 'bombas' ou 'bolas', onde se destacam os hormônios esteróides (veja em http://www.portalmedico.org.br/pareceres/CFM/2013/19_2013.pdf)

O médico que utiliza de maneira indiscriminada a prescrição de tais drogas pode sofrer processos e até ter seu diploma cassado - algo que, infelizmente, ainda acontece muito pouco.

Um repórter da Veja visitou vários profissionais procurados (em São Paulo/SP) se passando por um paciente que gostaria de aumentar o volume muscular em curto prazo. Segundo a revista, os médicos indicaram anabolizantes, muitas vezes não avaliaram exames de sangue - ou avaliaram exames antigos - cobrando preços altos em consultas rápidas. Alguns destes profissionais tem especialidades totalmente alheias a endocrinologia (oftamologia, por exemplo) e provavelmente estão despreparados para indicar tais drogas.

Acredito que só lendo a matéria para avaliar e entender do que se trata. Mas durante a reportagem, fiquei espantada com a falta de critério e compromisso com a saúde do paciente. É muito difícil julgar o caráter e a idoneidade de um profissional, assim como as condutas utilizadas, mas o que se vê é uma despreocupação e falta de tato. Não é necessário ser médico ou nutricionista para saber que 'tomar bomba' é um caminho que muitas vezes não se sabe o ponto de chegada, que exames para serem bem avaliados devem ser recentes, e que uma consulta muito rápida não é suficiente para definir qualquer tipo de tratamento. E nem sempre o mais caro é o melhor...

A minha vontade de comentar sobre esse tipo de episódio ficou aumentada, pois conheço pessoas que já estiveram no consultório de alguns dos profissionais citados e não receberam 'bombas', mas foram convencidas a comprar medicações hoje em dia inutilizadas pela sua falta de eficácia (como o Hcg, que já citei aqui nesse post), vários remédios e dietas 'padrão' totalmente sem pé nem cabeça. Ou seja: o médico entrega a mesma dieta para você, para sua vizinha, para sua irmã... não há critério! A dieta deve ser algo personalizado, tendo em vista o metabolismo, peso, altura, objetivo e rotina de cada um. Além disso, são dietas muito restritivas.

Vendo essa reportagem e o histórico de pessoas que já vi na mão desses profissionais, o que posso fazer é alertar. Algumas pessoas continuarão achando que isso tudo é um grande falatório e logo logo vai passar. Algumas pessoas continuarão procurando os médicos, tomando bombas (ou não) e acreditando na palavra deles. Muitos tem o consultório cheio, redes sociais lotadas de fotos - de pacientes e dos próprios médicos - são citados por personalidades fitness da internet... e esses fatores fazem com que as pessoas procurem mais ainda esse tipo de profissional. Mas com certeza o alerta atinjirá os mais preocupados e conscientes, que estão em busca não só de um corpo moldado, mas também de saúde.

Um bom médico (ou nutricionista, personal, ou qualquer outro profissional de saúde) leva em consideração não só o bem estar do paciente, como seus anseios.

Nem sempre o tratamento do seu amigo é o mesmo do seu. Nem sempre você precisa de hormônios, ou suplementos, ou sessões árduas de musculação. O tratamento individualizado, esse sim, é sinal que um médico é bom ou não.

Nunca visitei os médicos citados e não cabe a mim fazer nenhuma avaliação ou adjetivá-los. Mas lendo e ouvindo as histórias por aí, chego a pensar se eles estão realmente preocupados com a saúde do paciente ou apenas com uma agenda lotada e o bolso cheio. Vamos combinar, todos nós queremos ganhar dinheiro, ter uma vida confortável. Trabalhamos para tal. Mas utilizar esse tipo de subterfúgio para conseguir lucro e fama chega a beirar a desonestidade e a falta de caráter. Como disse, não sei se essa é a intenção dos médicos citados - e de vários outros que estão por aí - mas é o que parece.

Sobre os anabolizantes

Uma observação interessante é que, segundo a Veja, vários médicos que receberam o 'repórter paciente' disseram não haver perigo nenhum em tomar anabolizantes. Em determinado momento um dos médicos diz "a diferença entre o veneno e porção é a dose"(!!!!).

Mas não é bem assim: um 'ciclo' de anabolizante já é suficiente para detonar sua saúde. Hormônios aplicados sem necessidade podem provocar uma verdadeira bagunça metabólica, trazendo danos irreversíveis.

Danos nos homens: câncer de f'ígado e outros orgãos, infertilidade, aumento da mama, perda de libido, problemas de ereção, redução do número de espermatozóides, nervosismo, alteração de humor, entre outros.

Danos nas mulheres: além do câncer de fígado e outros orgãos,  a virlização. Ou seja: a mulher começa a ter sinais masculinos no corpo: aumento dos pelos, voz grossa, redução da mama e hipertrofia do clitóris, além de alterações menstruais e desvios de comportamento - humor alterado, por exemplo.

Fica o alerta!

Não confie e procure em um médico somente pela sua agenda cheia. Esse pode ser um sinal de uma ótima carreira e um profissionalismo excelente! Mas você deve observar também se um médico (ou qualquer outro profissional da saúde) tem paciência para ouvir, preocupação para saber dos anseios do paciente e entender não só da saúde do seu cliente, mas também da sua rotina.

Sugiro também...

Que os conselhos de medicina investiguem esses (e outros médicos) com mais afinco. O CFM e outros conselhos tem feito campanhas educativas em academias, mas de nada adianta se os médicos começam a convencer seus pacientes a tomarem bomba. A saúde de um ser humano é muito maior e mais importante que uma estética bonita, um corpo escultural e uma porcentagem de gordura baixa.

Até a Próxima!

Obrigada,

Marina