Feijão Azuki!

Eu adoro feijão! Sei que muita gente não gosta, mas acho uma delícia. Outro dia, em um dos meus passeios pelo bairro da Liberdade, resolvi comprar o feijão Azuki. Você encontra em supermercados 'normais', mas nunca tinha percebido. Enfim, comprei e preparei!

Ficou uma delícia. Fiz em forma de caldinho pra tomar numa dessas noites frias de São Paulo.

O feijão azuki tem as mesmas vantagens dos outros feijões - tendo um pouco mais de ferro. Na culinária japonesa ele é muito utilizado. Mas achei - opinião pessoal - o azuki com uma digestibilidade bem melhor do que os outros feijões.

Então, se você ama feijão mas evita por achar difícil digerir, experimente o Azuki.

E se você tem medo de utilizar a panela de pressão, boa notícia: eu não usei e deu super certo! A minha receita foi feita na panela "normal".

Vi várias receitas de caldo de azuki com abóbora e fiquei morrendo de vontate... Só não coloquei foto porque a fome era tanta que eu esqueci, hehehe.

Mas garanto que ficou super gostoso!

Segue a receita!

Ingredientes

1 xícara de feijão azuki

2 xícaras de água

1 pitada de sal

1 colher (chá) de pimenta tabasco (quem não gostar, não precisa)

Abóbora picada em pequenos pedaços - a quantidade é opcional, eu usei 1/2 xícara.

2 colheres (sopa) de cebola bem picadinha

1 colher (sopa) de alho bem picadinho

Azeite

Preparo

Em uma panela pequena, em fogo baixo, coloque o feijão azuki e a água. Deixe cozinhar até que o feijão fique bem macio - se necessário, coloque mais água (quente) para completar. Quando a água do feijão estiver mudando de cor (ou seja, ficando mais escurinha), coloque a abóbora picadinha.

Em outra panela, em fogo médio, aqueça o azeite (2 colheres de sopa são suficientes). Coloque a cebola e deixe dourar, por aproximadamente 2 minutos. Depois, adicione o alho e refogue por 1 minuto. Coloque o feijão cozido e misture bem, até que os sabores se encontrem. Ao final, prove e adicione o sal e a pimenta tabasco.

Dicas...

Se você quiser cozinhar uma quantidade maior para congelar e ir comendo durante a semana, não tempere o feijão. Congele sem temperar, e deixe para refogar o alho e a cebola na hora de cozinhar - fica mais gostoso, eu garanto.

Se quiser fazer o caldinho, basta colocar mais água (morna, sempre) no momento que o feijão estiver cozinhando. E aí, quando estiver cozido, basta bater no liquidificador ou no mixer manual, até que forme o caldinho. Decore com salsinha e sirva com croutons :)

Vou contar sobre os grãos e cereais!

Linhaça, Quinoa, Amaranto, Chia, Aveia, Granola...

São vários grãos, farelos e cereais que podemos escolher. Mas você sabe quais as características de cada um? Qual é melhor? Qual é pior? Engorda? Emagrece?

Vamos ver agora...

Granola

A granola é uma mistura super antiga. Antes era vista como acompanhamento do açaí, ou mais conhecida pelos loucos por academia. Mas ganhou o espaço no dia a dia das pessoas mais comuns. A granola é uma mistura de vários grãos, frutas secas, farelos. Hoje em dia não existe uma padronização da granola, podemos encontrar vários tipos. Inclusive em alguns locais (o site da monama por exemplo) você consegue montar sua prórpia granola! Não é demais?

Amaranto

O amaranto é um conhecido recente dos Brasileiros, mas já chegou com uma fama boa. Isso porque alguns experimentos em ratinhos relacionaram o Amaranto a redução do colesterol. De informações totalmente comprovadas e consistentes, a mais importante é que o amaranto é rico em Cálcio. Ótima notícia pra quem precisa de bastante Cálcio. Ponto para os intolerantes a lactose / alérgicos a proteína do leite! Aqui no Brasil, encontramos na forma de flocos, e por ter um sabor bem neutro, pode ser usado em doces e salgados. Prove você também!

 Chia

A chia também entrou aos poucos no mercado brasileiro. Ela é uma ótima fonte de gorduras boas, além de triptofano - que tem sido relacionado com a melhora do humor, a qualidade do sono e a regulação do apetite!

chia
chia

Aveia

A aveia é super conhecida, e amplamente saboreada com frutas, principalmente. É um produto fácil de ser encontrado.

Linhaça

A linhaça também já foi a vedete - e continuou sendo queridinha das receitas de emagrecimento. O importante é triturar somente no momento de comer - ou então você pode deixar de molho em um copo, de um dia para o outro, e depois bater os grãos e a água com fruta, formando um suco.

Quinoa

A quinoa é um grãozinho super gostoso! Mas cuidado - ela é bem calórica! Muita gente come baldes de Quinoa achando que está comendo algo light! Ela deve ser consumida nas devidas proporções. Serve como base para saladas, sopas e até 'quinotos - os risottos de quinoa! :)

Quinoa
Quinoa

E aí, qual você vai escolher?

O importante é variar sempre para descobrir sua preferência - assim você sempre vai ter sabor e saúde juntos!

Até a próxima!

Beijos,

Marina

Da feira pra sua mesa

Se tem uma coisa que eu gosto muito em São Paulo, são as feiras de verduras, legumes e frutas.

Compras na feira! #realfood

Hoje postei uma foto no instagram (segue lá @naocontocalorias) de uma compra que fiz hoje na feira que acontece toda quinta, pertinho de onde trabalho.

E aí, me perguntaram algumas coisas:

Mas as frutas e legumes descascadas não tem perda de nutrientes? 

Sim. Mas algumas são inviáveis de se descascar! Infelizmente...  Como disse em algum post, eu faço tudo sozinha, então em alguns momentos prefiro poupar o tempo. No caso foi a mandioca, o abacaxi, a abóbora e a couve (na verdade, a couve eu comprei picada porque pra armazenar na geladeira fica mais fácil, do que guardar aquela quantidade de folhas!).

Mas voltando ao assunto, eu prefiro ainda assim comprar os vegetais, frutas e legumes 'complicados' de descascar do que substituir por outros alimentos industrializados. As frutas e legumes, mesmo tendo seus nutrientes 'perdidos' no momento do processamento, ainda tem fibras, o açúcar natural delas (a frutose), água, além de gorduras saudáveis e nutrientes que não se perdem. Além disso eu irei congelar alguns produtos (ou seja, já haveria perda de nutrientes). No caso da foto, a mandioca eu não preparo tudo de uma vez, então congelo o que sobrar; e o abacaxi bato no liquidificador (sem água) e congelo também (depois ensino como faço!).

E os agrotóxicos?

Infelizmente a feira que eu frequento não tem produtos orgânicos. Se tivesse iria dar preferência principalmente para alguns alimentos que são campeões do agrotóxico (no caso da foto, o morango). Talvez não comprasse todos na parte orgânica, pois são alimentos mais caros. Mas se fosse financeiramente viável, porque não? Quem pode comprar, sempre dê preferência aos orgânicos.

Mas a verdade é que a grande maioria não pode comprar produtos orgânicos sempre, e precisamos comer frutas e legumes. Entramos novamente na dúvida: vale mais a pena comer uma fruta com agrotóxico ou um pacote de biscoitinhos com acidulantes, conservantes e corantes? Isso é uma escolha totalmente pessoal. Só não vale usar a desculpa do agrotóxico para deixar de ingerir as frutinhas!

E o preço?

Bem, a feira muitas vezes pode ser financeiramente mais interessante. Hoje, por exemplo, fui no final da feira, de maneira totalmente aleatória (era o horário que eu tinha para ir) e concluí que vai se tornar um hábito! Fiz todas essas compras com 27 reais, e olha que nem pechinchei. Comprei uma caixa de figos de 8 por 4 reais. A goiaba, que estava sendo vendida 4 por 10 ... virou 3 por 5! Adorei! Ainda mais que fazer compras de alimentação está cada vez mais caro.

E onde encontro as feiras?

As feiras livres de São Paulo estão espalhadas por todos os bairros. Nesse site (

http://feiralivre.cc/) você pode achar a feira mais próxima de você. Já as feiras de orgânicas existem nos seguintes endereços:

Parque da Água Branca - Terça/Sábado/Domingo de 07:00 as 12:00 horas - Água Branca

Ibirapuera (Rua Tutóia, estacionamento da Igreja Santíssimo Sacramento) - Sexta-feira de 07:30 as 13:30 - V. Mariana

Pacaembu, na Praça Charles Miller - Quinta Feira de 07:30 as 13:00 horas - Pacaembu

Chácara Santo Antônio - Quinta Feira de 06:30 as 13:00 horas - Rua São Benedito.

Parque Burle Marx - sábados de 07:00 as 13:00 - Morumbi

Em outras cidades eu não pesquisei, mas quem ler e achar interessante, compartilha nos comentários!

Já as feiras orgânica podem ser observadas a partir de uma listagem que o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) fez em 22 capitais brasileiras. Basta clicar aqui para verificar.

Depois vou postar o que fiz com cada produto comprado!

Beijos,

Marina