Viajar e engordar

Já vou começar dando spoiler: se você está no seu peso através de qualquer controle excessivo, a chance de você ganhar peso numa viagem é grande.

 Tiradentes, MG

Tiradentes, MG

Isso acontece porque qualquer coisa que nos tire daquela rotina extremamente controlada vai fazer que o nosso corpo, sedento por energia, estoque-a. Inevitável.

Mas esse ganho de peso durante as viagens não deveria ser uma grande questão. Primeiro porque você está viajando, se divertindo, curtindo, a última coisa que deveria se preocupar é com o peso. Se preocupar com alimentação? Ok, desde que seja para pensar onde comer, entender a cultura local através dos alimentos e claro, não passar todo o tempo investindo nos fast food. De resto, não há porque se preocupar.

O outro motivo é que você provavelmente não vai ficar gordo por causa da viagem. Eu expliquei a diferença de engordar e ficar gordo nesse post aqui, e talvez ajude você a entender do que eu falo. Costumo até usar o termo ‘variação de peso’ ao invés de ‘engordar’ quando se trata de um evento como viagem.

E se mesmo assim você ainda está preocupado ou preocupada, posso te garantir que voltando a rotina normal (eu disse normal, e não restrita), tudo vai se ajustar da maneira que deve ser. 

VIRANDO A CHAVE

Assim como a gente não deve primeiro fazer uma dieta emagrecedora para depois tratar a compulsão alimentar, não devemos primeiro aprender a lidar com uma vida sem dieta para depois viajar. Porque, como diz um querido amigo, ‘a vida não tem replay’. Viajar é uma oportunidade maravilhosa de abrir nossa cabeça para um monte de outras coisas e pessoas que existem no mundo.

Então, não espere o momento perfeito e nem tente estar numa situação de não dieta para viajar feliz ou sem paranóias. Talvez isso não aconteça tão cedo, simplesmente porque esse processo não é como um interruptor de luz, que você liga e desliga. Quando você ‘vira a chave’ do mundo das dietas, não é numa fração de segundos. E não existe uma palavra só que vai te salvar, ou uma pessoa que vai te tirar disso. É um processo que envolvem muitos fatores e que deve ter como motivador central a sua vontade de se sentir melhor – e não uma viagem, um crush, um verão, um biquíni ou uma festa de casamento.

NA PRÁTICA

 abobrinhas em firenze

abobrinhas em firenze

Na prática o que acontece eu já contei ali em cima: a gente viaja pra aproveitar e entender a cultura local também através dos alimentos. Guardar memórias da viagem através de sabores que experimentamos é, de longe, uma das maneiras mais efetivas de não se esquecer de nenhum detalhe.

Aproveite para saber quais os restaurantes e pratos mais tradicionais. Leve um sapato confortável e caminhe muito, porque andar é um jeito de se manter ativo e conhecer mais a cidade, além de economizar um monte de dinheiro que você pode usar em turismo, compras ou ... comida!

Beba bastante água sempre, seja no frio ou no calor. Visite os supermercados locais e, se estiver num local que não oferece café da manhã, você pode até montar o seu desse jeito. Quem está em hotel pode lembrar que TODO DIA tem aquele montão de comida, e que você pode experimentar uma coisa a cada dia diferente.

Se chegar no restaurante com muita fome, peça primeiro a entrada e só depois o prato principal. Sei que em muitos lugares, principalmente fora do Brasil, o comum é pedir de uma vez os dois, mas fale com toda a delicadeza do mundo que você precisa comer a entrada para depois pensar: porque quando decidimos com muita fome o que vamos comer, pedimos mais comida e, sem querer desperdiçar o que ficou no prato, acabamos comendo em excesso.

Observe o que as pessoas locais comem e teste novos sabores. Tire fotos do que você gostou e tente repetir em casa, ou procurar algum restaurante da sua cidade/país que reproduz aquilo. Além de divertido faz a gente descobrir outros alimentos diferentes.

Viajar é uma maneira de se reconectar com o próprio corpo e a própria existência. Não despedicem esses momentos com a aparência física. Sejam felizes e viagem.

 foto tirada do pinterest

foto tirada do pinterest

Termino o texto com uma música interpretada pela Marina Machado que eu adoro:

"Viajar o mundo inteiro pra ver

Pra ver como mundo é grande

Pra ver como a terra é gigante

pra ver como eu sou pequeno

Pra ver como eu sou poeira."

Até a próxima,

Marina