Dicas para salada!

14 de junho de 2013

Imagens da segunda feira

14 de junho de 2013

Vou contar sobre… o glúten!

14 de junho de 2013
empty image
empty image
Quer dizer que você está fazendo a dieta sem gluten (ou gluten-free, como todos amam chamar)? Essa dieta está bombando nas redes socias, nas capas de revista de ‘saúde’ e até nos consultórios de vários nutricionistas e médicos.
Mas você sabe o que está fazendo?
Eu acredito que tudo, quando falamos de saúde, deve ter uma razão fundamentada. E pra mim, essa história de dieta gluten-free para quem não precisa é totalmente sem fundamento.
Primeiro porque estou cansada de ver muita gente que se acha uma sumidade por não comer glúten, mas se entope de bebida alcóolica, suplemento (que eu chamo de comida de prateleira) e mil outras ‘porcarias’ disfarçadas. E outras que nem sabem do que estão falando.
Segundo porque, se você não precisa excluir o glúten da sua alimentação, PRA QUE PERDER O PRAZER EM COMER POR UM PURO MODISMO?
Mas antes de mostrar o lado B da moeda, vou explicar rapidamente:
O que é o glúten?
O glúten é uma proteína presente no trigo, aveia, centeio, cevada e no malte. Todos os alimentos que contém esses ingredientes contém glúten. Aqueles que foram preparados no mesmo ambiente ou com os mesmos utensílios, sem prévia limpeza, também podem ter glúten.
Porque excluir o glúten e o que é doença celíaca?
A exclusão do glúten é tratamento essencial para pessoas que têm uma doença chamada Doença Celíaca e outra chamada Dermatite Hepetiforme. A primeira (a doença celíaca, ou DC) causa desconforto abdominal, diarréias, má absorção de nutrientes (que causam outras doenças), evolução para doenças intestinais mais graves, problemas de crescimento e etc. A dermatite hepetiforme causa erupções características na pele.
Pela lei 10.674, todos os fabricantes de alimentos industrializados devem escrever se um alimento contém ou não contém glúten.
Mas atenção: Conter ou não conter glúten é muito relativo. Se você prepara um alimento com glúten (faz uma massa com farinha de trigo, por exemplo), partículas do glúten suspensas no ar podem contaminar uma refeição sem glúten. Por isso sabemos que vários alimentos que são descritos como ‘sem glúten’, na verdade, contém sim frações de glúten.
Então, basicamente, fazer uma dieta gluten free é totalmente lógico para quem tem ou doença celíaca, ou dermatite hepetiforme. 
Inclusive, o indivíduo que tem doença celíaca tem uma tendência de aumento de ganho corporal. Sim!!! Você está aí fazendo dieta sem glúten porque emagrece, e os portadores de Doença celíaca ganhando peso! Ou então, aumentando o percentual de gordura corporal. Isso porque, na exclusão de grande parte de alimentos ricos de carboidratos e fibras, o celíaco se alimenta de gorduras e proteínas, em excesso. Você tira o pão, o macarrão, o sorvete, mas aumenta a ingestão de queijos, carnes, leite, e outros alimentos ricos em gordura.
E porque as pessoas estão fazendo a dieta sem glúten?
Primeiro porque existe um mito, uma crença, algo totalmente sem fundamento, que diz que a ingestão crônica de glúten pode levar a doença celíaca. Além disso, que o glúten é altamente alergênico, e causa problemas na pele, no intestino, etc.
Bem… Mas não é por aí. Algumas crenças contadas pela imprensa, ‘sabidões’ de saúde e claro, profissionais de nutrição, são totalmente equivocadas.
“Dieta sem glúten emagrece” – Realmente tem gente fazendo a dieta gluten-free e emagrecendo. Mas uma coisa é lógica. Se você come menos do que gasta, você vai emagrecer. Uma dieta de uma pessoa saudável tem entre 50% a 60% de ingestão de carboidratos – principalmente nós, brasileiros, que adoramos um pãozinho. Se você exlcui os alimentos com glúten (pensem: pão francês, biscoito, macarrão, sorvete, cerveja, wiskhy), CLARO que vai emagrecer. Mas não é pela ausência do glúten, mas sim pela ausência do excesso calórico!
“Dieta sem glúten me deixa menos ‘inchada'”- partindo do princípio que você cortou 80% dos alimentos industrializados da sua dieta (biscoitinhos, barrinhas, pãozinho, sopa pronta, etc), claro, óbvio, evidente e ululante que você vai diminuir o inchaço. Alimentos industrializados são ricos em sódio, que quando ingerido de forma excessiva, causa retenção de líquidos.
˜Dieta sem glúten deixa minha pele melhor”– Sim, se você substituiu um monte de comida embalada por frutas e verduras, sua pele vai ficar melhor. Seu cabelo vai ficar melhor. Sua saúde vai ficar melhor. Mas não, o glúten não é o protetor da sua pele, seu cabelo, e suas unhas.
Minha amiga querida, mestre em nutrição, com mestrado na área de doença celíaca, ainda lembra que “a idéia que a ingestão crônica de glúten causa doença celíaca é totalmente equivocada“. (Inclusive ela escreve no blog batatafritapode, clica aqui, e por lá você pode procurar vários artigos sobre a doença calíaca!)
Ao meu ver, a dieta sem glúten tem todo esse impacto, pelo mesmo motivo que suplemento, cápsula e vários outros tipos de dieta tem impacto: milagre. As pessoas não querem aceitar que dá pra comer de tudo, com equilíbrio, e ter saúde. Vincula-se a imagem de magreza a dietas mágicas.

Para a imprensa que se diz especializada, alguns profissionais que se dizem sérios, é muito mais fácil endossar a importância da ausência do glúten (entre outros), porque isso vende. Mas os profissionais (de saúde e de divulgação de informação) realmente sérios, sabem que não é bem por aí…
Só acho importante lembrar um outro ponto: quantos pacientes celíacos, trocariam um dia de dieta sem glúten por uma dieta ‘normal’? E quem pode, está deixando de ter esse prazer?
Pensem nisso! Viver bem é ter saúde, estar feliz com o corpo, sem paranóias, e comer comida de verdade, com equilíbrio.
E aí, vai comer um pãozinho francês quentinho sem dor na consciência agora? Eu vou!
Até a próxima!
Beijos,
MarinaAh! Mais informações nos links abaixo:

http://batatafritapode.blogspot.com.br/2009/06/doenca-celiaca-o-que-e.html

http://batatafritapode.blogspot.com.br/search/label/Gl%C3%BAten

http://www.acelbra.org.br/

obs: a minha intenção com o blog não é substituir a visita ao nutricionista. Escrevo justamente para incentivar as pessoas na busca de profissionais SÉRIOS e mostrar que alimentação saudável vai muito além de contar calorias e comer sem prazer! Além disso, sou uma pessoa habilitada para falar de nutrição e saúde, e sei os impactos que isso pode gerar! Saúde é coisa muito séria, por isso tomo o maior cuidado com o tipo de informação transmitida :)