Vou contar sobre…. o colágeno!

3 de junho de 2013

Vai parar de comer salmão?

3 de junho de 2013

Vou contar sobre… o suco verde!

3 de junho de 2013
empty image
empty image
Não passo um dia sem ver uma foto de suco verde nas redes sociais. Não tomo porque desde pequena sempre achei que couve se come no prato, e não no copo, hehehe. Amo couve, e amo laranja, mas quando minha avó insistia para eu tomar o suco com os dois juntos, achava estranhíssimo. E continuo achando.
Claro, a gente vê por aí as promessas do suco verde nos sites, blogs e revistas. Numa rápida ‘googlada’ dá para ver que o suco verde é um milagre da natureza, quase o papa das dietas detox. Alguns portais prometem que o suco verde cura qualquer ressaca do fim de semana. Outros dizem que tomar pela manhã ajuda a emagrecer. E a grande maioria nomeia o suco verde como um ‘boom’ de saúde, cheio de vitaminas e minerais.
E o suco verde é isso tudo mesmo?
Depende.
O suco verde não faz emagrecer. Várias pessoas dirão que sim, ‘perdi peso tomando suco verde’. E isso pode, de fato, ter acontecido. Isso porque o suco verde está sendo usado como um substituto de refeições. Ao invés de tomar café da manhã, almoçar ou jantar, as pessoas estão consumindo o suco verde. Com redução da ingestão, logicamente irão emagrecer (mas lembre-se que isso não é certo!).
O suco verde cura a ressaca? Ele não cura, ele ajuda a curar. Por ser um alimento líquido e rico em vitaminas e minerais, ele hidrata. A ressaca causa desidratação, então é uma matemática correta. Além disso ele tem propriedades ‘detox’. Uma delas é que, por ser rico em fibras, o suco ajuda no bom funcionamento do intestino (que expulsará as toxinas pós bebedeira que circulam no seu corpo).
E sim, ele é um ‘boom’ de vitaminas e minerais. Observe alguns ingredientes que encontramos no suco verde:
maçã, couve, pepino, uva verde, brócolis, cenoura, kiwi, laranja, abacaxi, hortelã, espinafre, aipo, salsa, banana… e por aí vai.
Pensando na pirâmide alimentar (que rege a quantidade por tipo de alimentos de devemos ingerir), são três porções de frutas e legumes por dia. O suco verde seria então, uma forma de resumir esse consumo. Ok, não vejo problemas nisso, desde que os legumes, verduras e frutas do suco verde sejam na medida certa do consumo diário. Ou seja: não adianta fazer suco de maçã, colocar 2 folhas de hortelã e chamar de suco verde. Eu (particularmente) prefiro mil vezes comer uma salada de couve com cenoura e tomar um suco de laranja do que tomar tudo misturado. Mas aí é uma questão de gosto.
O recado que fica é: o suco verde NÃO É MILAGROSO. Sim, ele tem benefícios que alguns sucos não apresentam – ex: por ter fontes de vitamina C e ferro na sua grande maioria, ele se torna vantajoso, já que a vitamina C facilita e aumenta a absorção de ferro. Mas isso não quer dizer que ele emagrece, salva vidas, cura câncer, e etc. Ele é um alimento nutritivo mas serve como complemento.
Gosto de deixar isso claro pois os ‘milagres’ da nutrição fazem muitas promessas. Promessas essas quase de vida eterna. Logo logo surgirá um milagre da nutrição ‘trago a pessoa amada em 10 dias!’. O que vai ter de gente experimentando…
Para resumir, e para quem gosta ou quer experimentar o suco verde, não deixo de dar uma receita simples!
2 laranjas
2 folhas de couve (com o talo)
1 colher (sopa) de gengibre ralado
1 maçã
Água (o suficiente para bater. Se quiser substitua por água de coco natural)
Gelo
Descasque a laranja. Pique a couve e o talo em pedaços pequenos, com as mãos. Corte a maçã em 4 pedaços, retire o cabo e os caroços. Bata tudo num liquidificador. Beba em seguida!
Cheers!
Beijos, e até a próxima!
Marina