Põe No Freezer

Põe No Freezer

Outro dia falei aqui sobre comer ‘só porque sobrou'. Esse é um hábito comum, e que pode explicar determinados excessos alimentares que nem percebemos.

Quando estamos no restaurante, podemos pedir pra embrulhar e comer mais tarde. Em casa, a conversa é outra…

O primeiro passo para reduzir esse hábito, é tentar ajustar as quantidades. A Tag #PõeNoCopo aqui do blog pode te ajudar. O segundo passo é aprender a armazenar o que cozinhamos. Afinal, a gente bem gostaria, mas não somos Rita Lobo. E as vezes, pra cozinhar, a gente precisa daquela ajuda extra do freezer - e também pra gente saber o que dá pra guardar para uma próxima refeição.

Por isso eu comecei uma nova série de posts, a #PõeNoFreezer, que vai te ensinar a congelar os alimentos - crus ou preparados. Mas também vou falar sobre conservação de uma maneira geral, levando em consideração não só o congelador, mas também a geladeira - e porque não, a temperatura ambiente.

Como armazenar frutas? E legumes, verduras? Carne crua, peixe, frango assado. Como descongelar? Pode recongelar? Por quanto tempo guardar?

Todas essas perguntas serão respondidas ao longo do tempo, em posts distribuídos aqui e no blog.

Mas antes de começar, quero te convidar a já reunir todo o material necessário para isso

Read More

Raspando o prato!

Raspando o prato!

Fartura e excesso de comida são comuns na mesa Brasileira. A máxima “melhor sobrar do que faltar” rege nossa vida culinária e alimentar. Mas isso gera um consumo exagerado e um hábito difícil de largar: deixar comida no prato e parar de comer quando estamos satisfeitos e saciados.

A sensação de desperdício, a culpa da frase “tanta gente morrendo de fome, e você deixando comida no prato” e aquela ordem proferida por 9 de 10 mães brasileiras “tem que comer até raspar o prato” tornam a opção de comer além da nossa saciedade numa obrigação.

E geralmente é nesse excesso que moram o problema e a solução. O problema: depois de anos raspando o prato, comemos até nossa barriga ficar cheia, com aquela sensação de que no nosso estômago não cabe nem mais uma azeitona. E confundimos isso com ‘estar saciado’. Ou seja: pensamos que só com a barriga lotada é que nossa fome vai embora. Raspando o prato, vamos ganhando peso e comendo além do suficiente.

Read More

Vou contar sobre a Whole30

Vou contar sobre a Whole30

Ficar 30 dias sem comer açúcar já é comum no fantástico mundo da internet. Outros alimentos e ingredientes também fazem parte desse tipo de 'desafio’ - que nada mais é que uma restrição disfarçada de de atitude bem intencionada, como escrevi aqui nesse post.

Agora imagine ficar 30 dias sem: açúcar ou adoçante (nenhum tipo), álcool (nem pra preparar um risotto), grãos (como arroz, milho, aveia, etc), oleaginosas (amendoim, pasta de amendoim, castanhas, etc), leite e derivados e nenhum alimento processado ou ultraprocessado. Se você já está craque em decifrar dietas, pode perceber que essa é mais uma que deixa disponível para você come apenas carne, frango, peixe, ovos, legumes, verduras, algumas frutas e água. Ou seja: uma nova dieta da proteína.

WHOLE30

Essa dieta que descrevi acima se chama Whole30 e foi criada por Melissa e Dallas Hartwig, um casal americano que deu vida a essa ‘nova forma de se alimentar’.

Read More

TBT: Miami

TBT: Miami

Confesso que eu torcia o nariz pra Miami. Não tinha vontade alguma de conhecer. Achava que devia ser meio brega, aquela coisa de outlet e compras, compras, compras. Não que eu não goste de fazer umas comprinhas (eu adoro!), mas o meu rolê de viajar é pra conhecer lugares diferentes e conhecer restaurantes novos.

Mas esse ano comecei meu ano lá. Após planejar uma viagem para o litoral do México (Tulum), meu vôo de volta passava por Miami, então porque não dar uma esticadinha por lá e conhecer?

Me surpreendi. E conheci restaurantes e lugares muito legais!

Read More

Vou contar sobre os shakes

Vou contar sobre os shakes

Shakes dietéticos são velhos conhecidos do mundo do emagrecimento. Me lembro das propagandas de cinturas envolvidas em uma fita métrica e um copo da bebida que se assemelhava a um milkshake de chocolate estampando várias páginas de revistas. Também me lembro dos carros com adesivos Herbalife, e até hoje é só dar uma volta pelas academias que você verá muita gente com sua garrafinha sendo sacudida pra lá e pra cá logo depois de acabar a malhação.

Eu, na minha inocência, acreditava que as pessoas já tinham entendido que trocar refeições por shakes não é uma boa opção. Ledo engano: a pergunta ‘o que você acha de shakes’ ou ‘você recomenda um dia de sucos detox?’ são perguntas frequentes por aqui - e lá no instagram do blog.

O PODER DOS SHAKES

A promessa dos shakes é proporcionar o emagrecimento com saúde ‘pois uma porção equivale a uma refeição e é nutritivamente completo’ ou ‘garante a quantidade necessária de nutrientes de uma refeição'. Em geral recomenda-se substituir 2 ou mais refeições pelo shake.

Read More